Direção de informação da RDP apresenta demissão

João Barreiros e Ricardo Alexandre justificam a decisão com “os últimos acontecimentos relativos ao programa ‘Este Tempo’ e a todos os episódios que se seguiram à sua anulação”.

O diretor de informação da RDP, João Barreiros, e o seu diretor-adjunto, Ricardo Alexandre, apresentaram a demissão dos cargos que ocupavam na estação pública. A demissão foi apresentada numa reunião com a administração da RTP e teve por base a polémica e a incongruência das versões apresentadas por ambos para justificar a suspensão do programa de comentário “Este Tempo”.

Em comunicado enviado às redações, a direção de informação justifica a decisão com “os últimos acontecimentos relativos ao programa Este Tempo e todos os episódios que se seguiram à sua anulação”.

Numa nota onde enaltecem a “independência e isenção” dos jornalistas da RDP, os dois diretores revelam que a “a demissão foi aceite pelo conselho de administração”. Até ao momento não foi possível obter um comentário da administração da empresa sobre este processo ou sobre a sucessão na direção de informação da rádio pública.

Esta tarde, os jornalistas da RDP reuniram em plenário e aprovaram por unanimidade um comunicado em que condenava “a forma desastrosa e lamentável como foi conduzido o caso Rosa Mendes”, por ter permitido “criar e arrastar no tempo suspeitas sobre a ética, honorabilidade, rigor e isenção de todos os profissionais” da redação da RDP.

No comunicado relativo a esse plenário – que reuniu dois terços dos jornalistas da Antena 1, Antena 2, Antena 3 e RDP Internacional – , os profissionais da empresa deliberaram ainda exigir à direção de informação da estação pública que “retire, de imediato, consequências claras das suas contradições internas e da forma como geriu o processo”.
Recorde-se que o jornalista Pedro Rosa Mendes acusou a RDP de censura pela não renovação dos contratos com os colaboradores do espaço de comentário “Este Tempo”, associando essa decisão ao facto de o director-geral da RTP, Luís Marinho, não ter gostado de uma crónica sua sobre as relações entre Portugal e Angola.

Luís Marinho desmente “categoricamente” esta versão dos factos, mas segundo Rosa Mendes, o diretor-adjunto de informação da RDP, Ricardo Alexandre, terá confirmado durante uma audição à ERC que a suspensão daquelas crónicas foi decidida à sua revelia.

JA/Rede Expresso

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste