Elite mundial regressa às estradas algarvias

A prova decorrerá no Algarve entre 27 e 30 de maio

O Rali de Portugal, que cumpre este ano a sua 44.ª edição, vai voltar a ter nas estradas do Algarve a presença da elite mundial, liderada pelo francês hexacampeão mundial Sébastien Loeb, numa prova que decorrerá entre 27 e 30 de maio. Classificado em seis ocasiões o melhor do Mundo, entre 1976 e 1980 e em 1982, o rali português perdeu o seu protagonismo, tendo mesmo ficado de fora entre 2001 e 2006. Em 2007, voltou a constar do calendário, mas a edição seguinte ficou de fora, mostrando que ainda não estava definitivamente reintegrado no WRC. No entanto, o WRC devolveu a sua confiança ao rali português e atribuiu as edições de 2009 e 2010, num sinal claro de que a prova portuguesa poderá organizar durante mais alguns anos esta prova a contar para o mundial de ralis. Para este ano, o favoritismo volta a ser atribuído ao Citroen de Loeb, que detém um invejável recorde de seis títulos mundiais consecutivos e ruma a um sétimo. Comandante do campeonato com 108 pontos, mais 36 do que o finlandês Jari-Matti Latvala, segundo, o gaulês procura um terceiro triunfo em Portugal, o que seria ainda o quarto da presente temporada. Motivado com a primeira vitória na temporada e consequente subida ao segundo posto do mundial, Latvala procurará demonstrar que o seu triunfo na Nova Zelândia não foi apenas fruto da sorte e que está também no lote dos “poucos” candidatos a destronar Loeb. O rali luso poderá também ser fundamental para o outro finlandês da Ford, Mikko Hirvonen, regressar aos bons resultados e reentrar na luta pelo título, que perdeu para Loeb na última corrida da temporada passada. Apesar de na frente a luta poder resumir-se a estes três pilotos, outros dois podem intrometer-se, o francês Sébastien Ogier e o norueguês Petter Solberg, ambos em Citroen. Sem a pressão de ter de pontuar para defender a sua liderança do agrupamento de produção, do qual é campeão em título, o português Armindo Araújo é um dos favoritos ao posto de melhor português, devendo sofrer a concorrência de Bernardo Sousa, que tem sido pouco feliz na categoria SWRC, mas que já demonstrou ter argumentos para andar perto do “top-10”. A 44.ª edição do Rali de Portugal está dividida em três etapas, com um percurso total de 1223,07 quilómetros, integrando 18 provas especiais de classificação e com 355,22 quilómetros cronometrados. O rali tem o seu início agendado para o final da tarde do dia 27, com a super especial no estádio Algarve, prosseguindo a primeira etapa no dia seguinte. As segunda e terceira etapas disputam-se a 29 (sábado) e a 30 (domingo). As partidas e chegadas das etapas serão sempre no estádio Algarve.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

JA/Lusa

Advertisements
Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste