ECONOMIA

Escola de Turismo do Algarve vai recomeçar curso de guias intérpretes

Escola de Hotelaria e Turismo de Faro

A Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve (EHTA) vai recomeçar em outubro o curso de Guias Intérpretes Regionais, suspenso em junho devido ao “recomeço intenso” da atividade turística, anunciou a EHTA.

Depois de “vários anos” sem “qualquer formação dedicada à atividade profissional de Guia Intérprete Regional”, a EHTA retomou o curso destinado a preparar estes profissionais, mas “poucos dias depois” do seu início, em junho, foi suspensa a formação, que tem como parceira a Associação de Guias-Intérpretes do Algarve (AGIGARVE), lê-se num comunicado.

“A retoma da atividade turística que o Algarve registou, em força, no passado mês de junho, obrigou à suspensão do curso de Guias Intérpretes Regionais poucos dias depois de ter começado. Agora, com o fim da época alta, a formação irá recomeçar e ainda há vagas para preencher”, anunciou a instituição.

Segundo a mesma fonte, 01 de outubro é a data limite para as inscrições no curso, que arrancará, depois, em 14 de outubro, em horário pós-laboral (das 18:30 às 22:30), todos os dias úteis.

A EHTA frisou que o curso voltou a ser ministrado porque “há vários anos que não se realizava no Algarve qualquer formação dedicada à atividade e porque havia “necessidade de revitalizar e credibilizar esta profissão”.

A mesma fonte precisou que o curso tem um “total de 600 horas” em “regime online e presencial”, visando “desenvolver as competências necessárias ao desempenho da profissão”.

Os alunos terão acesso a formação em módulos como “Atendimento Turístico, Comunicação Digital, Itinerários e Circuitos Turísticos, História e Cultura Portuguesa, História da Arte em Portugal, Geografia do Turismo, Património Natural e Cultural, Inglês e Francês Técnico”.

A retoma da realização do curso de Guias Intérpretes Regionais “é essencial para a revitalização desta atividade profissional do setor do Turismo”, considerou a diretora da EHTA, Paula Vicente, citada no comunicado.

Já a associação profissional dos guias intérpretes algarvios destacou a importância de realizar o curso com a necessidade de combater o “envelhecimento dos atuais profissionais que se encontram no mercado e a falta de preparação dos mais jovens”.

A AGIGARVE observou que os jovens “não são obrigados a qualquer formação” e isso “torna premente” realizar o curso de Guias Intérpretes Regionais a região do Algarve, considerou a associação algarvia.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste