ALGARVE ÚLTIMAS

Espanhóis concluem dragagens na foz do Guadiana

Os dois representantes do Governo andaluz com o presidente do município de Ayamonte (dir) durante a visita àquela localidade espanhola
Os dois representantes do Governo andaluz com o presidente do município de Ayamonte (dir.) durante a visita àquela localidade espanhola

A Junta da Andaluzia acaba de anunciar que já concluiu as obras de desassoreamento da foz do Guadiana.

Maria José Bejarano, representante do Governo andaluz, e o diretor da Agência Pública de Portos da Andaluzia, Alfonso Rodríguez Gómez, estiveram reunidos esta quinta-feira com representantes da CCDR-Algarve, da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e com o presidente do município de Ayamonte, António Rodriguez, para lhes explicarem o ponto da situação.

Os trabalhos acabaram incluir mais dragagens do que aquelas que estavam previstas inicialmente, já que foram retirados 63 mil metros cúbicos de areia em vez dos 55 mil que estavam estipulados. De acordo com aqueles responsáveis andaluzes, só assim é que se conseguiu abrir um canal de navegação com 1250 metros de comprimento por 60 metros de largura, com um calado de 3,5 metros de profundidade.

A maior parte das areias extraídas foram usadas para regenerar as praias de Isla Canela (Ayamonte), seguindo assim as indicações da Direção Geral da Sustentabilidade da Costa e do Mar (Ministério da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente), do país vizinho.

A totalidade dos trabalhos representaram um investimento público de 856 mil euros. Refira-se que as obras estiveram incluídas no projeto “Guadiana, um Rio Navegável”, financiado pelo Programa Europeu de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP).

Domingos Viegas
.

.

.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste