ALGARVE ÚLTIMAS

Estudo de impacto ambiental à pesquisa de petróleo decidido nas próximas horas

.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai anunciar esta quarta-feira, a partir das 16h30, em Lisboa, se o furo de pesquisa da Eni/Galp vai ser sujeito a avaliação de impacte ambiental.

Segundo apurámos, o evento ocorre no auditório da sede da APA e contará com a intervenção do presidente do conselho diretivo desta agência, Nuno Lacasta.

Tal como o JORNAL DO ALGARVE noticiou na edição de 10 de maio, a APA tinha um prazo de 20 dias úteis para se pronunciar sobre a apreciação prévia de sujeição a AIA do processo de pesquisa de hidrocarbonetos ao largo de Aljezur, do consórcio Eni/Galp.

“A data de início da perfuração está estimada entre o fim do terceiro trimestre e o início do quarto trimestre de 2018. A duração das atividades de perfuração está estimada em 46 dias”, lê-se na informação prestada pela Eni, no âmbito da consulta pública que terminou no passado dia 16 de abril.

Os autarcas e vários movimentos ambientalistas da região consideram “inadmissível” que, antes de avançar com as concessões, não seja feito nenhum estudo de impacto ambiental.

Entretanto, o Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) vai promover mais um protesto contra o furo de petróleo ao largo de Aljezur, no próximo dia 17 de maio, às 16h30, à porta da Câmara de Aljezur.

O MALP alerta a população do Algarve que “as petrolíferas Galp e Eni anunciaram para breve o furo de petróleo de Aljezur, pelo que é necessário um sobressalto cívico para impedir a entrega do território do Algarve e da costa litoral do Alentejo à indústria petroquímica”.

NC|JA

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: