EUROSOUVENIR: Notas com temas algarvios já estão disponíveis 

Notas de zero euros ilustradas com temas algarvios já podem ser compradas, como recordação, em várias zonas da região.
A paternidade da ideia da nota de zero euros, feita à semelhança das notas verdadeiras, pertence a Benjamin Busch, um jovem professor de língua alemã, natural de Estrasburgo, apaixonado por filatelia desde criança. Esta paixão começou muito cedo, influenciado pelo facto do seu pai ter uma loja de filatelia no centro de Estrasburgo, o que o levou a fazer coleções desde tenra idade.
Mais tarde, tendo conhecimento através da leitura duma entrevista de Richard Faille, o criador da lembrança da nota de zero euros em 2015, levou-o a pensar lançar essa ideia no nosso país. “Entrei em contacto com o autor francês para adquirir os direitos exclusivos para comercializar a nota de zero euros em Portugal”. Desta forma Benjamin Busch, decide deixar a docência e passar a ser o distribuidor exclusivo da nota de zero euros.
O facto deste país ter sido o seu destino de infância durante muitos anos, uma vez que o seu pai tinha um apartamento no Vimeiro, acalentou a vontade de poder cá vir muitas vezes. Daí a escolha feita pelo jovem francês.
A primeira nota que chegou a Portugal, em 2017, ilustra o Castelo de S.Jorge. Foram impressas cinco mil e vendidas a um preço unitário de 3¤. Seguiu-se Eusébio e Peyroteo, tendo conseguido grande sucesso.
Mas apesar de serem feitas exatamente da mesma forma das notas verdadeiras que usamos todos os dias, com selo holográfico, marcas de água, relevos e até os filamentos de segurança, não servem como moeda de troca, e destinam-se essencialmente a colecionadores e turistas.

Ilustrações algarvias
Depois das mais diversificadas temáticas e regiões, chegou a vez do Algarve.
“Em setembro de 2018, fui conhecer os líderes turísticos do Algarve para desenvolver a coleção de notas na região. É por isso que lançámos as 3 notas – Zoo de Lagos, Zoomarine e Cabo de S. Vicente”, cinco mil exemplares por nota, com o preço unitário de dois euros.
“Acabámos de lançar o primeiro catálogo em português sobre todas as notas emitidas em Portugal, com informações detalhadas sobre cada nota, seu valor, edições especiais. Algumas notas já valem várias centenas de euros. Em Portugal, a mais cara é a de Peyroteo que vale cerca de 20 euros e custou 3 euros no seu lançamento”.

Eurosouvenir

Benjamin Busch afirma que “desde o nosso lançamento em setembro de 2017, vendemos cerca de 300.000 notas em Portugal” e adianta que “é, principalmente, uma lembrança para os turistas que podem comprá-la (geralmente a 2 ou 3 euros), mas também um grande fenómeno de coleção. Existem vários milhares de colecionadores no mundo”.
Mas o ex-professor não fica por aqui e abre um pouco o véu: “estão planeadas novas notas, por exemplo Magalhães e os 500 anos de circumnavegação ou o Fado”.
As notas podem ser adquiridas um pouco por todo o Algarve. Basta consultar o site www.eurosouvenirportugal.com, ou a página oficial no Facebook: EuroSouvenirPT.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste