DESPORTO

Evan Furness é o novo campeão do Vale do Lobo Open

Evan-Furness vale do logo open
Créditos fotográficos: Raquetc

O francês Evan Furness é o novo campeão de singulares do Vale do Lobo Open Magnesium-K Active, após derrotar o português Gastão Elias no domingo, anunciou a organização.

O jogador francês de 22 anos conseguiu derrotar o português, oito anos mais velho, em duas partidas com os parciais de 6-2 e 6-4 em 01h51 de jogo.

“Apesar de ter ganho em dois sets foi provavelmente o encontro mais complicado que tive ao longo de toda a semana”, revela Furness, após a sua vitória.

Em relação ao jogador português, Furness refere que “já o conhecia, porque ele foi top 60 mundial, e sabia que ia ser um encontro muito complicado porque ele comete muito poucos erros e é um jogador que te obriga a lutar por cada ponto, mas eu estava pronto para isso e estou feliz por ter conseguido esta vitória”. 

Este foi o oitavo título da carreira de Furness, que também já venceu em Faro, há três anos.

Já Gastão Elias afirma que “em primeiro lugar há que dizer que o meu adversário esteve bastante bem, foi muito sólido do primeiro ao último ponto”.

“No primeiro set não estive ao meu melhor nível, mas o segundo já foi bastante melhor. Fui mais consistente e já consegui controlar mais os pontos, mas por causa do vento tive alguns problemas no serviço que fizeram com que não conseguisse criar muitas dificuldades com uma pancada que habitualmente é um dos meus pontos fortes. Mas no geral tenho de sair desta semana não contente, porque hoje perdi, mas satisfeito porque dei o meu melhor e deixei tudo em campo”, acrescenta.

O torneio distribuiu, na totalidade, 25 mil dólares em prémios monetários e foi organizado pela Premier Sports, com o apoio da Federação Portuguesa de Ténis.

Após o jogo final, o diretor do torneio, Pedro Frazão, fez um balanço positivo da competição, salientando que “em termos desportivos o torneio correu bastante bem. Foi bom termos um português na final. É pena que, devido às condições atuais, estes torneios sejam realizados sem público, mas quero realçar o grande feito que nós, a Federação Internacional de Ténis e sobretudo a Federação Portuguesa de Ténis tem feito para segurar estes eventos, que são importantíssimos para que os jogadores não parem a sua atividade”. 

“Em Portugal temos feito um esforço muito grande para que os jogadores portugueses não parem e consigam elevar o seu nível, para que quando a normalidade volte estejam prontos a dar o passo seguinte. Os nossos jogadores têm dado uma boa resposta e temos um grupo de portugueses que no futuro vão dar o salto”, acrescenta. 

O circuito segue agora para o Centro de Ténis e Padel de Faro até 7 de março.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste