Ex-ministro acusado de burla e fraude no caso BPN

Arlindo de Carvalho foi ministro da Saúde em dois Governos liderados por Cavaco Silva (foto Rui Ôchoa/Expresso)
Arlindo de Carvalho foi ministro da Saúde em dois Governos liderados por Cavaco Silva (foto Rui Ôchoa/Expresso)

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal resolveu acusar formalmente nove arguidos do caso BPN, um deles pessoa colectiva, pelos crimes de burla qualificada, abuso de confiança e fraude fiscal qualificada, anucniou hoje a procuradoria.

Segundo a SIC, Arlindo de Carvalho, antigo ministro da Saúde em dois Governos liderados por Cavaco Silva, será um dos acusados de burla, abuso de confiança e fraude fiscal.

Entre os restantes arguidos, segundo apurou o Expresso, devem ser José Conceição Neto, sócio de Arlindo Carvalho em negócios de imobiliário, Oliveira Costa, fundador do BNP, e o empresário Ricardo Oliveira.

Em comunicado, ainda assinado pela diretora Cândida Almeida, o DCIAP adianta ter sido deduzido um pedido cível no montante de 15.385.949,69 euros.

De início o DCIAP, apenas referia cinco arguidos, mas noutro comunicado, emitido cerca das 16h, o Departamento retifica para nove o número de arguidos acusados.

Anabela Natário e Isabel Vicete (Rede Expresso)

pub

 

 

 

pub

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste