CULTURA ÚLTIMAS

Fado, cante e alma algarvia ecoam na ermida de Guadalupe

.
.

Terá lugar na ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, no concelho de Vila do Bispo, no próximo dia 25 de novembro, a partir das 16h00, o evento “Fado, Cante e Alma Algarvia”, palestra e recital realizados no âmbito de “Jangada de Pedra” – ciclo de música ibero-americana e da elevação do fado a património imaterial pela Unesco.

Este evento inclui um “cocktail mediterrânico”, às 16h00, que integra uma pequena degustação dos sabores mediterrânicos, apoiado pela Quinta do Barranco Longo, que antecede a palestra multimédia por Daniela Tomaz e o recital do Duo Lundú “Raízes e Derivações do Fado Primitivo em Portugal e no Brasil” pelas 16h30.

Estes momentos abordam as canções de câmara que no século XIX se tornam populares nos salões particulares. Modinhas e lundús evoluem nas constantes viagens entre Portugal e Brasil, resultando numa sonoridade e fusão de estilos que se considera estar na origem do Fado.

O recital permitirá ao público conhecer uma parte importante do espólio da música erudita do século XIX através de modinhas, lundús e fado e dos compositores emblemáticos do século XX, interpretados pelo Duo Lundú, na voz de Joana Godinho e ao som da guitarra romântica de José Farinha, acompanhados na flauta e percussão pela convidada Daniela Tomaz.

Esta iniciativa, uma organização da Academia de Música de Lagos integrada no ciclo Música no DiVaM do programa da Direção Regional de Cultura do Algarve, Dinamização e Valorização dos Monumentos 2017 – Lugares de Globalização, pretende homenagear os três géneros culturais portugueses elevados a património imaterial da humanidade: o fado, o cante e a dieta mediterrânica.

JA

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste