CULTURA ÚLTIMAS

Fado, música clássica e folk também estarão presentes no Festival MED

Quarteto Sul Arte

.

O Festival MED volta a apostar num programa musical diversificado em que, para além das músicas do mundo, há propostas diferenciadoras que, ano após ano, têm tido uma forte adesão por parte do público. É o caso do fado e da música clássica, que voltam a estar em destaque.

No Claustro do Convento Espírito Santo, local onde há séculos funcionou um convento de freiras, voltará a recriar-se uma casa de fados típica, com muitos petiscos portugueses e, naturalmente, muita música.

O MED Fado pretende homenagear aquele que foi distinguido, em 2011, como Património Imaterial da Humanidade da UNESCO e que é, sem dúvida, um dos principais cartões-de-visita de Portugal. Diariamente irão passar por este palco fadistas algarvios que levarão ao público do MED um pouco da alma lusitana.

No dia 28 de junho, quinta-feira, sobe a este palco Márcio Gonçalves, acompanhado por Ricardo Martins (guitarra portuguesa) e Nuno Martins (viola de fado). Para o dia 29 de junho, a convidada é Cátia Allandra que terá a seu lado José Alegre (guitarra portuguesa) e Nuno Martins (viola de fado). Finalmente, a 30 de junho, sábado, o jovem fadista louletano André Catarino será acompanhado em palco por José Pinto (guitarra portuguesa) e Nuno Martins (viola de fado).

Numa altura em que já está concluído o restauro do pórtico da Igreja Matriz de Loulé, a música volta a ecoar no interior deste edifício religioso da cidade em mais um MED Classic.

Na noite de arranque do MED, 28 de junho, será apresentado o “Concerto de Primavera”. Março encerra um ciclo: o triste inverno cede lugar à vistosa primavera, ao renascer da natureza, a dias de mais luz, vida e calor. Tal é também o programa proposto neste concerto para piano a 4 mãos, com os exímios Alexei Eremine e Yan Mikirtumov interpretando repertório de temática especificamente primaveril, e nas versões originalmente arranjadas pelos próprios compositores para piano a 4 mãos: Debussy, Stravinsky e Rachmaninov.

Já na sexta-feira, dia 29 de junho, a soprano Carla Pontes junta-se ao prestigiado acordeonista Gonçalo Pescada para um concerto com temas de J. S. Bach (1685-1750), G. Caccini (1551-1618), M. Ravel (1875-1937), José Afonso (1929-1987), V. Vlassov (n. 1936), G. Gershwin (1898-1937) ou Astor Piazzolla (1921-1992).

O Quarteto de Cordas Sul’Arte traz ao MED Classic, no dia 30 de junho, três dos mais importantes compositores clássicos de todos os tempos: Haydn, Mozart e Tchaikovsky. O grupo é composto por músicos profissionais a trabalhar no Algarve, José Gomes e Helena Duarte nos violinos, Ângela Silva na viola e Mikhail Shumov no violoncelo.

Ainda no âmbito do programa do MED Classic, o Ensemble de Flautas de Loulé (Conservatório de Música de Loulé) sobe ao palco no dia de encerramento (1 de julho) para o concerto “Tutti & Soli – Clássicos da Música Antiga”. O Ensemble, dirigido por Ana Figueiras e David Campelo, é composto por André Melo, Carla Coelho, Carlos Borges, Carolina Martins, Diogo Miguel, Élson Pereira, Érica Pereira, Iara Pereira, Inês Pereira, Joana Fernandes, Leonor Fernandes, Patrícia Martins e Teresa Rufino.

Fora do recinto – Off MED – também há propostas musicais neste programa do 15.º Festival MED. A organização reforça a parceria com o bar louletano Bafo de Baco e é aí que irá decorrer o concerto do projeto The Folk Colective que reúne os músicos Fast Eddie Nelson, Nelson Graf Reis e Tio Rex. Este concerto terá um custo de 5€ mas é de entrada livre para quem apresentar um bilhete de qualquer um dos dias do Festival MED 2018.

A pré-venda de bilhetes (a preços reduzidos) decorre até ao dia 24 de junho (domingo).

Advertisements
%d bloggers like this: