Farense derrotado em casa pelo Desportivo de Chaves

O jogo foi diputado no Estádio de São Luís, em Faro

O Farense perdeu em casa, este sábado, dia 30, por 2-1 com o Desportivo de Chaves, que somou a quinta vitória consecutiva e subiu provisoriamente ao primeiro lugar da II Liga de futebol. O jogo da 32.ª jornada foi decidido com um penálti, já nos descontos.

Wellington Carvalho colocou os forasteiros em vantagem aos 19 minutos. Os algarvios, reduzidos a dez a partir dos 56 minutos, por expulsão do central Robson, empataram por Cristian Ponde, aos 64, de grande penalidade, e o golo do triunfo também surgiu da marca de penálti, por João Batxi (90+2).

O Desportivo de Chaves saltou para a liderança isolada, com 63 pontos, ficando à espera do confronto de domingo entre os rivais pela subida Rio Ave e Casa Pia, terceiro (61) contra segundo (62), enquanto o Farense ocupa o 11.º lugar, com 40.

O primeiro lance de perigo foi dos flavienses, aos três minutos, com João Mendes a aproveitar o ligeiro adiantamento do guardião Ricardo Velho para tentar um ‘chapéu’ que saiu direito à barra.

O Farense respondeu bem e assumiu o ascendente nos minutos seguintes, com Elves Baldé a somar dois remates perigosos para fora, aos cinco e nove minutos e Jonatan Lucca a obrigar Paulo Vítor a caprichar na defesa (sete minutos).

Aos poucos, o jogo reequilibrou-se e o Desportivo de Chaves chegou à vantagem aos 19 minutos, quando Wellington Carvalho aproveitou um corte mal direcionado de Cláudio Falcão para, à entrada da área, ‘fuzilar’ sem hipóteses para o guardião dos algarvios.

- Publicidade -

Com o golo dos forasteiros, o encontro entrou numa toada mais lenta, muito dividido a meio-campo e, até ao intervalo, só houve um lance de perigo, aos 45: Madi Queta surgiu isolado e tentou fintar Paulo Vítor, mas o guarda-redes superiorizou-se na ‘mancha’.

A abrir o segundo tempo, Cristian Ponde esteve perto do empate, num cabeceamento que Paulo Vítor defendeu (56), e, logo a seguir, Robson travou um jogador flaviense, viu amarelo e protestou de forma veemente ‘na cara’ do árbitro João Gonçalves, que lhe exibiu o cartão vermelho.

Mesmo com dez, até foi o Farense, que reconverteu o ‘3-5-2’ em ‘4-4-1’, a tentar impor o domínio, chegando à igualdade aos 64, numa grande penalidade convertida por Cristian Ponde, após falta de Alexsandro sobre Mayambela.

O jogo foi mais conflituoso até final, mas equilibrado, com Patrick a rematar para excelente estirada de Ricardo Velho (80) e Bandarra a tentar surpreender num livre direto em jeito que o guardião dos transmontanos ‘sacudiu’ para canto (82).

‘Em cima’ dos 90 minutos, Cláudio Falcão fez falta na área sobre Jô, numa decisão muito contestada pelos locais, e João Batxi assinou o golo da vitória na conversão do ‘castigo máximo’ (90+2).

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

+ Populares

- Publicidade -castro-marim-santos
- Publicidade-spot_img

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste