Faro é o sexto concelho com mais poder de compra em Portugal

A Região de Lisboa congrega seis dos quinze concelhos portugueses com maior poder de compra do país, sendo que apenas quatro dos 18 municípios da região estão abaixo da média nacional. Faro surge em 6º lugar, segundo indicam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo indicam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes ao poder de compra concelhio, datados de 2007, Lisboa (1.º lugar), Oeiras (2.º), Cascais (4.º), Alcochete (5.º), Montijo (9.º) e Almada (15.º), são os municípios da Região de Lisboa que incorporam a tabela dos quinze concelhos com maior poder de compra por habitante.

Do conjunto de 18 municípios da Região de Lisboa, sub-região estatística que compreende aproximadamente a metade sul do distrito de Lisboa e a metade norte do de Setúbal, os mesmos da Área Metropolitana de Lisboa, apenas em quatro não é superado o poder de compra médio nacional: Odivelas (98,7), Sintra (98,2), Seixal (96,1) e Moita (84,0).

Na lista dos concelhos com maior poder de compra, destacam-se também, no território metropolitano do Porto, os municípios do Porto (3.º), São João da Madeira (12.º) e Matosinhos (13.º).

Faro, Porto Santo, Coimbra, Funchal, Aveiro e Sines completam a lista dos quinze concelhos de Portugal com maior poder de compra por concelho.

O indicador pretende caracterizar os municípios “sob o ponto de vista do poder de compra, numa aceção ampla, a partir de um conjunto de variáveis”, esclareceu o INE.

O vencimento salarial, contratos imobiliários e o número de automóveis são algumas das variáveis em questão.

No que respeita à escolha das variáveis, o INE refere que “embora todas as variáveis se encontrem associadas ao poder de compra, nenhuma pode ser considerada uma sua representação fiel” já que, “se assim fosse, não seria necessário recorrer a uma metodologia de análise multivariada”.

Em 2007, dos 308 municípios portugueses, apenas 39 superavam o poder de compra per capita médio nacional enquanto que, na edição de 2005 do estudo do INE, eram 43 os municípios em que tal se verificava, sublinha a entidade.

Desta análise emerge, diz o INE, “a existência de assimetrias internas particularmente acentuadas na região Norte, entre a faixa Litoral e o Interior”.

Vinhais, Ribeira de Pena, Sernancelhe, Celorico de Basto e Penalva do Castelo são os concelhos que no estudo do INE apresentam menor poder de compra.

O Indicador per Capita (IpC) do poder de compra corresponde ao fator com “maior poder explicativo extraído da análise fatorial” e “pretende traduzir o poder de compra manifestado quotidianamente, em termos per capita, nos diferentes municípios ou regiões, tendo por referência o valor nacional”, nota o INE.

1º Lisboa 235,74

2º Oeiras 172,95;

3º Porto 170,50;

4º Cascais 155,74;

5º Alcochete 144,81; 

6º Faro 141,55

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste