CULTURA

Faro: Grande Gala “Terra de Acordeão” sobe ao palco do Teatro das Figuras

João Palma

O Teatro das Figuras, em Faro, recebe, este sábado, a partir das 21h30, a Grande Gala “Terra de Acordeão”, promovida pela Junta de Freguesia de Santa Bárbara de Nexe e Sociedade Recreativa Bordeirense, com o apoio do Município de Faro e da Associação de Acordeonistas do Algarve – Mito Algarvio.

Ao longo de um século, Bordeira, pequena localidade do concelho de Faro, deu alguns dos mais conceituados acordeonistas do País. “Terra de Acordeão” é um projeto pioneiro em Portugal coordenado pelo professor Nelson Conceição e que tem vindo a documentar, dignificar e difundir os grandes autores e acordeonistas, ligados de alguma forma a Bordeira, através de publicações literárias, exposições, colóquios, espetáculos de apresentação, edições discográficas e galas de homenagem.

Neste âmbito já foram homenageados José Ferreiro pai e filho, António Madeirinha, João Barra Bexiga, Daniel Rato e Hermenegildo Guerreiro, ficando assim salvaguardadas mais de 500 obras musicais destes grandes autores algarvios e contribuindo de forma singular para a preservação deste património imaterial.

Embora a sua planificação tivesse começado em 2005, só após a Grande Gala Internacional de Acordeão, no âmbito de “Faro, Capital da Cultura” é que “Terra de Acordeão” teve a sua primeira apresentação pública, em 2008, com a grande homenagem a João Barra Bexiga.

Assim, festejando-se este ano uma década de “Terra de Acordeão” será proporcionando um espetáculo bastante eclético com a participação de muitos jovens premiados, com especial destaque para o louletano João Palma (campeão do Mundo 2018), Hernâni Cerqueira, Pedro Gonçalves, bem como as orquestras Folegarve e Folequestra.

Esta gala tem ainda um toque internacional com o incomparável Michel Sapateado, o espírito bem algarvio pelos RitmoFole com Sérgio Conceição e Silvino Campos, bem como um momento de autêntica imponência musical com a participação especial da Orquestra Típica e Coral de Alcobaça, constituída por 36 elementos e dirigida pelo consagrado professor Aníbal Freire, o primeiro português campeão do Mundo de acordeão, em 1972.

A organização “congratula-se por ter consigo congregar ao longo de 10 anos tantas pessoas, valências e esforços, aproveitando para agradecer, não só, aos cerca de 60 acordeonistas que têm engrandecido este projeto, mas, também, a todas as entidades que têm apoiado ‘Terra de Acordeão’ ao longo destes anos”.

Advertisements
%d bloggers like this: