Folar de Olhão uma das “7 Maravilhas Doces de Portugal”


O folar de Olhão é uma das “7 Maravilhas Doces de Portugal”. As outras seis são a Crista de Galo (distrito de Vila Real), o Bolinhol de Vizela (distrito de Braga), a Amêndoa Coberta de Moncorvo e o Mel Biológico do Parque Natural de Montesinho (distrito de Bragança), as Roscas de Monção e os Charutos dos Arcos de Valdevez (distrito de Viana do Castelo).
Após um ano de competição e mais de 900 candidaturas a concurso, foram eleitas as sete vencedoras no passado sábado, dia 7 de setembro, numa gala que decorreu em Montemor-o-Velho e que foi transmitida em direto pela RTP.
Para a final do concurso foram escolhidos 14 candidatos, depois de uma triagem que decorreu ao longo do ano. De fora ficaram alguns dos mais emblemáticos doces nacionais, como o Pastel de Nata, a Palha de Abrantes ou o Dom Rodrigo de Lagos.
Os doces a concurso inscreveram-se em diferentes categorias, a saber: Doces de Território, Bolo de Pastelaria, Doce de Colher e Doce à Fatia, Biscoitos e Bolos Secos, Doces Festivos, Doces de Fruta e Mel e Doces de Inovação.
Paralelamente ao concurso foi eleito o “Doce Maravilha”, competição dirigida às escolas profissionais de turismo nacionais, tendo vencido a Mousse de Maçã Verde, da Escola de Turismo do Douro-Lamego.
Desde 2007, ano em que se realizou o primeiro concurso “7 Maravilhas de Portugal”, foram eleitas as maravilhas do Património Histórico, do Património Histórico no Mundo, as maravilhas naturais, da gastronomia, as praias de Portugal, as aldeias portuguesas e, no ano de 2018, as maravilhas da mesa lusa.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste