Gaspar escapa ao Grândola

.
.

O ministro chegou uma hora antes. O PSD limitou as entradas a militantes e convidados. A polícia travou os manifestantes.

O PSD limitou a militantes e convidados a entrada no debate entre Vítor Gaspar e o PSD/Lisboa sobre Coesão e Crescimento e o ministro escapou ao “Grândola, Vila Morena”.

O ministro das Finanças chegou ao Hotel Sana às oito da noite, uma hora antes do começo da sessão, jantou calmamente com Jorge Moreira da Silva, porta-voz do PSD, e passou ao lado dos protestos.

Na rua, cerca de 20 manifestantes ainda gritaram “Demissão” e cantaram o “Grândola”. “Tenho 64 anos, não estou armada nem faço mal a ninguém, tiraram-me a esperança e vão me tirar a reforma”, queixava-se uma mulher às televisões. Gaspar nem a viu.

O cartaz exibido no passeio só tem duas caras – Passos e Portas -, e uma frase – “fora”. O ministro das Finanças não consta.

Lá dentro, Miguel Pinto Luz, líder do PSD/Lisboa, deu início à sessão: “Este Governo não governa para as sondagens. Deixem-nos trabalhar”.

Ângela Silva (Rede Expresso)

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste