Gil Vicente
DESPORTO FUTEBOL

Gil Vicente pragmático bate Portimonense em tarde tórrida

Um golo solitário de Samuel Lino prolongou hoje o arranque vitorioso do Gil Vicente na edição 2021/22 da I Liga de futebol, ao derrotar o Portimonense, por 1-0, num encontro da segunda jornada afetado pelo calor abrasador.

No regresso do público ao Estádio Municipal de Portimão 17 meses depois, com 33% da lotação, devido à pandemia de covid-19, o brasileiro estabeleceu diferenças aos 60 minutos, tirando partido de uma arrancada sem oposição desde o meio-campo dos minhotos, amparada por um momento de completo desequilíbrio defensivo algarvio.

Ao registar o segundo triunfo consecutivo a abrir o campeonato, tal como sucedera em 2001/02 e 2005/06, o Gil Vicente ascendeu ao segundo lugar, partilhando os seis pontos de Sporting, líder, e Benfica, terceiro, enquanto o Portimonense é, para já, nono com três.

Disputado sob uma temperatura de 35 graus, o desafio pautou-se desde cedo por largos momentos de encaixe entre duas equipas lentas e pouco criativas com bola, embora os algarvios, sem deslumbrar, tivessem investido com mais afinco em busca da vantagem.

Beto, aos dois minutos, e Willyan, aos 25, falharam o alvo de cabeça, na sequência de cantos cobrados na direita por Fali Candé, uma das duas novidades face ao ‘onze’ da vitória em Guimarães (1-0), cuja vaga do lesionado Fabrício foi ocupada por Anderson.

Os anfitriões acumularam ainda nova investida de Beto, aos 28 minutos, ao concluir para fora uma longa abertura de Fali Candé pela esquerda, antes de quebrarem o ligeiro ascendente territorial com a pausa para hidratação, que nada mudou na postura gilista.

Se o guarda-redes Stanislav Kritciuk viu a sua baliza menos visada até ao intervalo, os minhotos, com os mesmos titulares da vitória sobre o Boavista (3-0), articularam poucas jogadas no último terço e foram incapazes de interromper a tarde tranquila de Samuel.

O primeiro remate do Gil Vicente chegou apenas na segunda metade, aos 51 minutos, gerando algum perigo por Fran Navarro, numa altura em que o calor continuava a apelar ao passe longo na construção das equipas para chegarem à área sem tanto esforço.

Mais focado na baliza de Stanislav Kritciuk, que susteve pontapés de Lucas Fernandes, aos 52 e 58 minutos, e viu Aylton Boa Morte cabecear por cima no lance seguinte, o Portimonense foi apanhado em contrapé e fraquejou defensivamente aos 60 minutos.

Aylton falhou um passe atrasado e Pedrinho descobriu perto da área gilista Samuel Lino, que reparou no adiantamento da maioria da equipa ‘alvinegra’, correu sem marcação e bateu à entrada da área contrária Samuel, ‘traído’ pelo desvio da bola no pé de Willyan.

O golo atordoou em demasia o conjunto de Paulo Sérgio, mais ainda do que o calor, ao ponto de quase nunca ter encontrado antídoto para desmantelar a coesão dos ‘galos’, reforçada com a aposta num trio de centrais face à junção de Renato Júnior a Beto.

Só ao sétimo minuto de compensação é que Kritciuk foi chamado a intervir, detendo com aperto um ‘disparo’ frontal de Luquinha, já depois de Samuel ter negado o segundo a Matheus Bueno, consumando um triunfo tão árduo como saboroso dos barcelenses.

Equipas:

– Portimonense: Samuel Portugal, Fahd Moufi, Lucas Possignolo, Willyan, Fali Candé (Iván Angulo, 85), Pedro Sá (Giannelli Imbula, 85), Lucas Fernandes (Carlinhos, 74), Luquinha, Aylton Boa Morte (Renato Júnior, 74), Anderson e Beto.

(Suplentes: Ricardo Ferreira, Henrique Jocú, Jafar Salmani, Filipe Relvas, Giannelli Imbula, Pedrão, Iván Angulo, Carlinhos e Renato Júnior).

Treinador: Paulo Sérgio.

– Gil Vicente: Stanislav Kritciuk, Zé Carlos, Lucas Cunha, Rúben Fernandes, Talocha, Vítor Carvalho, Pedrinho, Bilel (Matheus Bueno, 61), Kanya Fujimoto (Murilo, 61), Samuel Lino (Emmanuel Hackman, 80) e Fran Navarro (Marcelo, 90+2).

(Suplentes: Andrew Silva, Diogo Silva, Emmanuel Hackman, Giorgi Aburjania, Jean Irmer, Marcelo, Henrique Gomes, Matheus Bueno e Murilo).

Treinador: Ricardo Soares.

Árbitro: Rui Costa (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Willyan (83), Anderson (83), Vítor Carvalho (84), Murilo (89) e Giannelli Imbula (90+4).

Assistência: 717 espetadores.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste