Governo prevê diminuição de 18 mil contratos do IEFP em 2016

.
.

Estará a geração dos estágios profissionais a chegar a um fim? Entre março de 2015 e o mesmo mês em 2016, o número de “ocupados” em programas do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) – estágios, programas ocupacionais e formação –, caiu cerca de 42%. As previsões para este ano vão no mesmo sentido.

Em entrevista à Rádio Renascença esta terça-feira, o secretário de Estado do Emprego Miguel Cabrita revelou que “a meta que está prevista pelo IEFP para 2016 é de 50 mil pessoas.” Ou seja, uma diminuição de 18 mil contratos de emprego inserção (CEI) relativamente ao valor de 2015 – uma queda de 26%.

“Há constrangimentos estruturais para as medidas de ativas de emprego que são conhecidos e que têm a ver com a programação do ‘Portugal 2020’, que diminuiu as verbas para a formação e para o emprego, a que se somam os constrangimentos orçamentais existentes”, explica Miguel Cabrita, quando questionado sobre a diminuição do orçamento do IEFP.

Neste momento, o Governo estará a fazer um estudo sobre as políticas de emprego financiadas pelo Estado, que irá discutir em Concertação Social já no próximo mês.

Fábio Monteiro (Rede Expresso)

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste