ALGARVE ÚLTIMAS

Guia dá a conhecer 200 plantas da Costa Vicentina

.
.

“200 Plantas do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina” é o nome do primeiro guia de flora para o Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, que foi apresentado ao público, no passado dia 18 de janeiro, na biblioteca municipal de Vila do Bispo.

“É o primeiro guia de flora para esta zona portuguesa e pretende ser uma obra de introdução à flora do sudoeste português, dirigida ao público em geral, onde apresenta 200 das cerca de 1000 plantas existentes na costa sudoeste”, explicam os promotores.

Trata-se de uma edição bilingue – português e inglês – e é constituída por fichas com a fotografia de cada planta, o nome científico da espécie, a família botânica, os nomes comuns em português e inglês e uma breve descrição. Inclui ainda uma legenda onde é dada informação sobre a altura da planta, o período de floração, o ciclo vegetativo, o habitat e o estatuto de proteção. As fichas estão organizadas pela cor da flor, facilitando a identificação no terreno.

O projeto de criação do guia das “200 Plantas do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina” surgiu do sentimento de uma lacuna no que respeita à oferta de publicações de vulgarização representativas da flora deste território, capazes de auxiliar os profissionais de turismo, animação e educação ambiental e favorecer a aproximação dos habitantes às zonas naturais.

É uma obra da autoria de Ana Luísa Simões e Ana Carla Cabrita que, ao longo dos últimos dois anos, se dedicaram a fotografar, investigar e compilar toda a informação relativa às plantas apresentadas na obra. Contou com a colaboração de José Rosa Pinto, da Universidade do Algarve, e teve apoio à edição por parte da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Ana Carla Cabrita, natural de Sagres, é guia de natureza na Costa Vicentina e colabora pontualmente em projetos de cariz ambiental. Ana Luísa Simões, natural do Porto e a viver em Odemira, tem trabalhado, nos últimos anos, na área da animação e educação ambiental em áreas protegidas de França, onde aprofundou os seus conhecimentos sobre a flora mediterrânica.

O guia será ainda apresentado publicamente na Fnac de Faro e da Guia, nos próximos dias 24 e 25 de janeiro, respetivamente, às 16h00.

Riqueza florística e faunística

A costa sudoeste é uma das últimas e mais importantes extensões de litoral selvagem do sul da Europa. A imensa riqueza florística e faunística da região foi reconhecida com a criação do estatuto de parque natural, a nível nacional e a nível europeu, com a inclusão na lista de sítios de importância comunitária, como zona especial de conservação. Esta imagem de uma zona natural pouco alterada e surpreendentemente bem preservada tem levado ao aumento do número de visitantes com interesse pelo turismo de natureza.

Alguns dos mais importantes endemismos têm na costa sudoeste a sua área de distribuição mundial, sendo mesmo exclusivos desta zona portuguesa. A espécie Diplotaxis siifolia subsp. vicentina, endemismo de Portugal continental com estatuto de proteção, é considerada geográfica e demograficamente rara, sendo no Cabo de São Vicente, em Sagres, que se encontra a sub-população com maior número de indivíduos. As restantes sub-populações apresentam menos de 25 indivíduos e encontram-se em núcleos bastante afastados entre si.

“A divulgação dos valores naturais torna-se fundamental para que o património natural seja respeitado de forma a salvaguardar a sua riqueza natural”, alertam as autoras, frisando que entre as principais ameaças causadoras de fenómenos de rarefação de várias espécies encontra-se o pisoteio, a expansão urbano-turística, extrações ilegais de areias, entre outras.

JA

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste