ATUALIDADE PAÍS

Há 314 praias com Qualidade de Ouro

[mobileonly] [/mobileonly]
Praia da Oura, Albufeira
O município com mais praias com Qualidade de Ouro em 2015 é Albufeira, seguido de Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo

Entre esta segunda-feira e 15 de junho, a maioria das praias portuguesas abre oficialmente a época balnear. E mais uma vez a associação ambientalista Quercus pegou nas análises feitas pela Agência Portuguesa do Ambiente e concluiu que mais de metade – 314 em 569 zonas balneares oficiais – têm água de excelente qualidade. Destas, 26 são praias interiores e cinco de transição.

Porém, pela primeira vez numa década de atribuição do galardão de Ouro, a lista entrou em curva descendente, já que 41 praias perderam a “medalha”. Entre estas constam sete da Costa da Caparica (CDS/Sto. António, Tarquínio-Paraíso, Nova Praia, Mata, Riviera, Saúde e Rainha); Poça, em Cascais; S. Martinho do Porto, em Alcobaça; S. Jacinto, em Aveiro; Molhe Norte e Murtinheira, na Figueira da Foz; Cova Redonda e Senhora da Rocha, em Lagoa (Algarve), ou Areeiro, Praia Nova e Formosa, no Funchal (Madeira).

Algumas destas praias tiveram obras de alimentação artificial de areia, o que poderá ter contribuído para baixar a qualidade da água. Noutros casos, descargas ilegais de esgotos em ribeiras que desaguam no areal podem ser a causa da desclassificação.

“Haverá uma conjugação de duas coisas, por um lado, um maior à vontade para poluir e, por outro, um refrear na fiscalização”, aponta Francisco Ferreira, responsável da Quercus pelo projeto ‘Praias com Qualidade de Ouro’. Certo é que “algo de errado se passou e estes resultados devem ser um sinal de aviso para os municípios, para a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e para a Inspeção Geral do Ambiente”, alerta o ambientalista.

A Quercus tem em conta as análises recolhidas pela APA durante a última época balnear e nos cinco anos anteriores, e define parâmteros limite para as concentrações de Enterococos intestinais e de Escherichia coli por 100 mililitros de água.

Por seu lado, a lista de excelência da APA só tem em conta as análises do último ano e por isso define que, em 2015, 84,5% das zonas balneares portuguesas são de excelente qualidade. Porém, lembra Francisco Ferreira, “também este ano a lista da APA caiu 6,5 pontos, de 91% de águas balneares excelentes, em 2014, para 84,5% este ano”.

A lista da Quercus também nem sempre coincide com a da Associação Bandeira Azul, pois este galardão tem em contra outros critérios além da qualidade da água das praias, tais como as acessibilidades, a limpeza do areal, as condições oferecidas pelos apoios de praias, a vigiância ou as atividades de educação ambiental propostas pelas praias que se candidatam.

O município com mais praias com Qualidade de Ouro em 2015 é Albufeira, seguido de Vila Nova de Gaia e Vila do Bispo.

RE

.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: