Há 600 anos o mundo mudou. E tudo começou no Algarve…

“Sagres, bem como os outros lugares referenciados, representam um património único, enquanto marcos do início do que viria a ser uma nova era para os homens”, salienta Lídia Jorge, madrinha da candidatura

A região algarvia foi o ponto de partida da expansão marítima que permitiu a um pequeno e pobre país periférico chegar aonde nenhum outro povo tinha ainda chegado. Esta primeira globalização da história é um dos argumentos que suportam a candidatura “Lugares de Globalização” a património mundial da UNESCO, um processo com 14 anos que está agora mais perto de se tornar realidade

A região algarvia está mais perto de ver reconhecido internacionalmente o seu papel na história mundial e, ao mesmo tempo, ver protegidos e preservados os locais, símbolos, mitos e personagens que fazem parte da história de Portugal e do mundo.

É com essa ambição que a candidatura proposta pelo Turismo do Algarve, Direção Regional de Cultura do Algarve e Universidade do Algarve – “Lugares de Globalização” – ficou inscrita, na semana passada, na lista indicativa de Portugal ao património mundial, da UNESCO…

(Reportagem completa na última edição do JA – dia 9 de junho)

Nuno Couto | Jornal do Algarve

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_imgspot_img

+ Populares

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -santos-populares-portimao

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste