Há arte pública a nascer no mundo rural

Os artistas apresentaram durante este mês as suas propostas às populações locais. O início das intervenções está marcado para junho
Os artistas apresentaram durante este mês as suas propostas às populações locais. O início das intervenções está marcado para junho

Sete artistas preparam-se para iniciar 20 intervenções em paredes e outros locais de várias localidades do interior algarvio. No projeto “WATT?”, as populações de Vila do Bispo, Barão de São João, Mexilhoeira Grande/Figueira, São Bartolomeu de Messines, Alte e Alportel têm uma palavra a dizer sobre as obras de arte pública que vão nascer nas suas terras. Em declarações ao JA, a responsável pela produção do projeto, Carmo Serpa, diz que a ideia é transformar estas intervenções artísticas num “motivo de orgulho” para a população e numa nova atração para os visitantes

A população de seis localidades do interior algarvio estão a ser desafiadas a participarem num projeto de arte pública em meio rural, orientada para territórios de baixa densidade.

No âmbito deste projeto serão produzidas 20 obras de arte, com a participação da comunidade e com intervenções conjuntas dos artistas e habitantes
No âmbito deste projeto serão produzidas 20 obras de arte, com a participação da comunidade e com intervenções conjuntas dos artistas e habitantes

O projeto “WATT?” prevê a criação já neste verão de vinte intervenções artísticas em Vila do Bispo, Barão de São João, Mexilhoeira Grande/Figueira, São Bartolomeu de Messines, Alte e Alportel. Os promotores dizem que tiveram a preocupação de abranger todo o Algarve, do barlavento para sotavento…

(Notícia completa na última edição do JA – dia 26 de junho)

Nuno Couto | Jornal do Algarve

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste