PAÍS

Hotelaria: Associação e autarquias preparam regulamentação de hostels

A cidade do Porto tem vindo a assistir a um novo fenómeno em termos de alojamento turístico, que consiste em pequenas unidades hoteleiras com características muito diferentes da hotelaria tradicional, e ainda sem regulamentação específica.

Os hostels ou guest-hotels “vieram atender a uma demanda que a cidade começou a sentir com a chegadas das [companhias aéreas] low-cost”, explicou à Lusa o presidente da Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT).

Contudo, como o fenómeno é recente (tem cerca de dois anos) na cidade do Porto e no país, não existe regulamentação específica para este segmento de mercado.

“Havia uma necessidade de compreender o que era este fenómeno e por isso reunimos os empresários dos hostels na cidade do Porto para percebemos o que é que estava em cima da mesa e quais as necessidades destas unidades que apresentam características muito específicas”, disse.

Ainda que, segundo o presidente da APHORT, Rodrigo Pinto Barros, os hostels não sejam significativos em termos percentuais na ocupação hoteleira na cidade, a verdade é que eles funcionam, cada vez em maior número, sem uma regulamentação específica que os enquadre na oferta do alojamento local.

“É um processo que estamos a resolver com as autarquias, nomeadamente com a do Porto, que deverá ficar concluído até ao final deste ano”, sustentou o responsável.

Trata-se, segundo Rodrigo Barros, de pequenas unidades hoteleiras “que se enquadram bem dentro da nossa tipologia de cidade”. Na maioria, surgem nas zonas históricas, em edifícios antigos que são reconvertidos.

Os hostels permitem que cada quarto seja dividido por várias pessoas, que partilham também a cozinha e as salas.

Este tipo de alojamento “está mais vocacionado para um turismo jovem, que privilegia mais o andar e as ofertas culturais da cidade”, disse.

“Vai ao encontro do tipo de cliente que nos está a chegar e que prefere gastar menos em alojamento para poder visitar e ter mais disponibilidade financeira para outros tipos de vontades”, sublinhou.

Na cidade do Porto, segundo dados da associação, existe pouco mais de uma dezena de hostels.

PM

Lusa/JA

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Advertisements

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Assine já com 10% de desconto. Cupão: CPNOVO Ignorar

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: