ECONOMIA REPORTAGEM ÚLTIMAS

IMI desce em três concelhos e sobe apenas num

O IMI está no valor mínimo em seis concelhos algarvios. São eles Albufeira, Alcoutim, Castro Marim, Loulé, Monchique e Silves. Portimão e Vila Real de Santo António têm o imposto mais alto sobre imóveis da região

A maioria das autarquias algarvias não tocou na taxa do imposto municipal sobre imóveis, sendo que para 2018 apenas há a registar três descidas – em Faro, Lagos e Tavira – e uma subida – em Vila do Bispo. Por outro lado, seis municípios da região já cobram a taxa mínima de 0,3%

O imposto municipal sobre imóveis (IMI) vai descer em três concelhos algarvios e subir apenas num. Por outro lado, a maioria dos municípios da região optou por manter as taxas inalteradas, dado que alguns deles (seis) já praticam o valor mínimo permitido por lei, de 0,3%.

Mas vamos por partes. Vila do Bispo é o único concelho da região do Algarve a agravar o IMI em 2018, passando de 0,3% para 0,4%. Numa análise feita pela plataforma de comparação de crédito à habitação (Comparajá.pt), esta subida significa que uma habitação com um valor patrimonial de 100 mil euros terá de pagar mais 100 euros deste imposto em 2018. É um acréscimo de 33,3% face ao ano passado.

Já as autarquias de Faro, Lagos e Tavira decidiram diminuir o IMI este ano. Faro passou de 0,45% para 0,40% (menos 11,1%), Lagos abateu de 0,375% para 0,35% (menos 6,6%), enquanto o município de Tavira desceu este imposto com menos expressividade, de 0,38% para 0,375% (menos 1,3%)…

 

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 1 DE FEVEREIRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: