Incêndios na Austrália já consumiram quase 13 mil hectares de floresta

.
.

Há três dias que a Austrália combate os incêndios florestais que já consumiram cerca de 13 mil hectares, destruíram pelo menos 12 habitações e provocaram ferimentos em 22 bombeiros, segundo o jornal Sydney Morning Herald.

Mais de 800 bombeiros, apoiados por uma dezena de aeronaves e 80 viaturas, combatem as chamas, principalmente na zona de Adelaide Hills, na Austrália do Sul. Há 12 casas que foram destruídas, mas mais de 20 estão em risco.

“Há muitas casas destruídas. Mas, milagrosamente, também há muitas que se salvaram, apesar de o cenário em redor ser negro”, afirmou o chefe do governo da Austrália do Sul, Jay Weatherill, em declarações aos jornalistas.

Para além das casas que já foram destruídas, há outras que continuam em risco. “Faremos todos os esforços para contactar essas pessoas. Iremos reabrir essas áreas apenas quando for seguro fazê-lo, embora permaneçam sérios riscos de queda de árvores e postes de eletricidade”, acrescentou Jay Weatherill, citado pelo jornal britânico The Guardian.

As autoridades informaram que 22 bombeiros sofreram ferimentos, embora nenhum com gravidade, e que um carro de bombeiros ficou destruído. Estes são os piores incêndios da Austrália do Sul desde 1983.

O intenso fogo continuam sem controlo e a avançar em todas as direções, segundo o Serviço de Bombeiros da Austrália, que advertiu para o risco de perdas humanas, mesmo após uma melhoria das condições meteorológicas.

Isto porque se espera que o ligeiro arrefecimento do tempo de hoje ajude os bombeiros a controlar as chamas, mas as previsões indicam que as temperaturas deverão voltar a subir na quarta-feira.

A zona das colinas de Adelaide, conhecidas pela sua produção vinícola e que se localizam a nordeste da cidade, é habitada por cerca de 40 mil pessoas, as quais foram aconselhadas anteriormente pelas autoridades a abandonar as suas casas o mais rapidamente possível.

As elevadas temperaturas durante o verão austral têm contribuído nos últimos anos para um aumento dos incêndios na Austrália, fenómeno que os cientistas atribuem parcialmente ao aquecimento global.

Em 1983, os violentos incêndios que deflagraram nas regiões da Austrália do Sul e de Victoria fizeram mais de 70 mortos, depois de também terem destruído milhares de casas e imóveis.

RE

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste