Investigadores algarvios facilitam acesso a base de dados sobre doenças

Ramiro Magno e Ana Teresa Maia, investigadores do Centro de Investigação em Biomedicina da Universidade do Algarve, acabam de criar a “gwasrapidd”, uma ferramenta que facilitará o acesso a uma das bases de dados mundiais mais usadas por investigadores da área do risco genético para doenças comuns (GWAS Catalog). Somente em 2018, esta base de dados foi acedida por cerca de 9 mil utilizadores.

“Até ao momento, o acesso a esta base de dados encontrava-se de certo modo limitado, uma vez que não havia forma de aceder de modo sistemático e facilitado, através de métodos de programação”, explicam os investigadores da Universidade do Algarve.

O trabalho de Ramiro Magno e Ana Teresa Maia vem, agora, alterar este panorama, “oferecendo uma ferramenta central a todos os investigadores a atuar na área do risco genético de doenças comuns, como o cancro, a diabetes, a esquizofrenia, entre outras doenças”.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste