CULTURA

Jornadas Europeias do Património vão decorrer nos monumentos algarvios

Entre os dias 25 e 27 de setembro vão decorrer as Jornadas Europeias do Património com várias atividades culturais que irão ter palco em monumentos algarvios, anunciou a Direção Regional de Cultura do Algarve.

As Ruínas Romanas de Milreu, o Castelo de Paderne, os Monumentos Megalíticos de Alcalar, a Fortaleza de Sagres e a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe foram os monumentos escolhidos, onde irão decorrer as atividades que integram a Dinamização e Valorização dos Monumentos (DiVaM).

 As Jornadas Europeias do Património começam a 25 de setembro pelas 10:30, nas Ruínas Romanas de Milreu com o projeto “Milreu – Encontro de povos, ideias e culturas”, promovido pela Cooperativa para o desenvolvimento dos territórios de baixa densidade (QRER), com uma oficina de pintura a fresco com o tema “Trabalho no campo em Milreu – Séculos I e Século XX”, com os utentes da ASMAL como público-alvo.

Ainda no mesmo dia, o Castelo de Paderne vai receber a “Oficina das Igualdades em Paderne”, a partir das 10:30, que inclui ainda uma visita guiada e uma oficina de exploração histórica. 

No dia seguinte, entre as 10:00 e as 18:00, os Monumentos Megalíticos de Alcalar acolhem as “Oficinas da Pré-História”, com workshops de talhe, placas de xisto, barro e pintura rupestre, organizadas pelo Grupo de Amigos do Museu de Portimão.

Em Sagres, a Fortaleza será palco do espetáculo “O Grande Embrulho”, pelas 16:00, integrado no festival Ventania e na programação do 365 Algarve.

Este espetáculo interativo tem uma forte mensagem ecológica misturada com momentos de humor, poesia e dança, com criação e interpretação de Thorsten Grutjen e música de Gil Abrantes.

Já as Ruínas Romanas de Milreu vão receber a 26 de setembro, pelas 17:00, uma palestra do ciclo Amatores in Situ, com o tema “Música e ocasiões musicais na cultura romana” por Fuensanta Garrido Domené.

As Jornadas Europeias do Património terminam no domingo, a 27 de setembro pelas 18:00, na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe com a representação teatral “Laurinda não foi à Guerra”, com autoria e encenação de António Gambóias e interpretação a cargo de Ana Cristina Oliveira, Ana Isabel Baptista, Catarina Silva e Inês Martins.

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: