POLÍTICA

José Manuel do Carmo é o candidato do Bloco em Tavira

José Manuel Carmo
José Manuel Carmo

O professor aposentado José Manuel do Carmo é o candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara de Tavira, onde espera poder ganhar representação no executivo nas próximas eleições autárquicas, disse o próprio à Lusa.

Com 70 anos, casado e pai de dois filhos, José Manuel do Carmo considerou que, após o escrutínio marcado para 26 de setembro, “será importante” contar com a “ação do BE na Câmara Municipal, onde a oposição do PSD não teve papel” e tem sido “uma muleta do PS” nos últimos quatro anos.

“Estou certo que a eleição de membros do Bloco de Esquerda farão muita diferença, tanto na Câmara, como nos restantes órgãos”, afirmou o candidato do partido à agência Lusa, frisando que a eleição de “um vereador” e de “elementos na Assembleia Municipal e nas freguesias” pode fazer a “diferença”.

Natural de Lisboa, mas com ligação familiar a Tavira e ao sotavento algarvio, José Manuel do Carmo apontou a habitação como uma das matérias em que autarquia deve intervir para favorecer a atração de pessoas para a cidade, mas também para as freguesias do interior do concelho.

“Sem habitação acessível, pública e privada, não teremos integração social, nem se fixará população. Uma nova política de habitação no interior reanimará localidades, recuperará património e repovoará o território, com impacto na dinâmica económica e social”, argumentou o professor aposentado da Escola Superior de Comunicação da Universidade do Algarve.

O investimento também é necessário para “atrair indústrias e apoiar projetos turísticos que aproveitem os fatores de identidade de Tavira”, defendeu o candidato, que quer também “desenvolver uma política de limitação da agricultura intensiva e incentivar a agricultura de dimensão local”.

“A pesca é um capital importante de Tavira, com impacto na economia e no turismo. No domínio do ambiente e transição ecológica, incentivaremos a autoprodução e eficácia energética. A melhoria e aumento dos espaços públicos de lazer, tanto na cidade, como no Pego do Inferno e na Mata da Conceição”.

José Manuel do Carmo considerou também necessário intervir num trânsito que se “tornou caótico”, trabalhando para que haja um “aumento do estacionamento e a compatibilização da circulação das pessoas com a ocupação do espaço público”.

A Câmara de Tavira é governada pelo PS desde 2009, ano em que Jorge Botelho foi eleito presidente e obteve a primeira de três vitórias consecutivas para o partido, que conta atualmente com cinco dos sete eleitos, contra dois do PSD.

Em 2019, Jorge Botelho – atual secretário de Estado da Descentralização e Administração Local – saiu da autarquia para se candidatar à Assembleia da República e deixou a presidência do município à vice-presidente, Ana Paula Martins, que vai ser a candidata do PS nas próximas eleições marcadas para 26 de setembro.

Além de José Manuel do Carmo e de Ana Paula Martins estão também na corrida às autárquicas em Tavira o independente Luís Faísca, que concorre pelo PSD, Elisabete Romão (CDU) e Pedro Ferreira (Chega).

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste