Jovens médicos ganham experiência nos hospitais algarvios

Ao longo de 2019, os jovens médicos vão “aprender fazendo” nos centros de saúde e hospitais da região

Ao longo de 2019, um total de 169 jovens recém-formados em Medicina vão “aprender fazendo” nos hospitais públicos e centros de saúde da região. Este é o maior número de novos médicos em formação no Algarve dos últimos seis anos, um aumento da capacidade formativa que se espera venha a dar frutos no futuro. É que muitos dos médicos mais experientes estão próximos de atingir o limite de idade, o que pode agravar ainda mais a reconhecida carência de profissionais de saúde na região

Os hospitais públicos de Faro e Portimão receberam, na semana passada, 169 médicos recém-licenciados que vão frequentar o internato durante o ano de 2019. São mais sete do que no ano passado e o número mais elevado de jovens médicos em formação no Algarve dos últimos seis anos: em 2018 foram 162 internos, em 2017 foram 136, em 2016 foram 149, em 2015 foram 145 e, em 2014, foram 133.

Este crescimento indica que a capacidade formativa do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA) continua a aumentar, o que só pode ser encarado como uma boa notícia para uma região onde a carência de profissionais de saúde é cada vez mais grave. Além disso, no Algarve, a média de idades dos médicos é bastante avançada e muitos estão próximos da reforma, o que poderá agravar ainda mais a situação nos próximos anos…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 10 DE JANEIRO)

Nuno Couto|Jornal do Algarve

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste