Lagos: “O Sul de Sophia” por Grafonola Voadora & Napoleão Mira

No próximo sábado, dia 28 de setembro, o Centro Cultural de Lagos será palco, às 21h30, do espetáculo “O Sul de Sophia”, por Grafonola Voadora & Napoleão Mira. Este é mais um dos eventos integrados no centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Trata-se de uma performance audiovisual que pretende ilustrar o “Sul” de Sophia de Mello Breyner Andresen e que realça a importância que o Algarve teve na sua obra, através de uma (re)construção da geografia afetiva, simbólica, visual e musical de quadros audiovisuais referentes à sua obra poética, feita com a inspiração neste sul e na cidade de Lagos, adiantam os promotores. Os bilhetes custam oito euros.

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu a 6 de novembro de 1919, no Porto, onde passou a infância. Em 1939-1940 estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Publicou os primeiros versos em 1940. Na sequência do seu casamento com o jornalista, político e advogado Francisco Sousa Tavares, em 1946, passou a viver em Lisboa. Foi mãe de cinco filhos, para quem começou a escrever contos infantis. Além da literatura infantil, Sophia escreveu também contos, artigos, ensaios e teatro.

A sua obra está traduzida em várias línguas e foi várias vezes premiada, tendo recebido, entre outros, o Prémio Camões 1999 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana – a primeira vez que um português venceu este prestigiado galardão.

Faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa. Três meses depois, a Câmara de Lagos entregou, a título póstumo, a medalha de honra do município – a mais alta distinção que o município concede a cidadãos.

Dez anos depois de falecer, em 2014, foram-lhe concedidas honras de Estado e os seus restos mortais foram trasladados para o panteão nacional.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste