Lagos vai ajudar famílias a pagar as rendas

As famílias de Lagos que não têm meios suficientes para pagar a renda de uma casa neste município – onde os preços de compra, venda e arrendamento já atingem valores recorde a nível nacional – vão poder contar com um apoio financeiro municipal. A vereadora Sara Coelho avança ao JORNAL do ALGARVE que a medida prevê um apoio que pode variar “entre os 400 e os 1.125 euros”, consoante a tipologia da habitação. A autarca salienta que esta é “uma resposta dirigida à população que, não sendo carenciada, não consegue ter acesso a uma habitação no mercado atual”. O objetivo passa também por “combater a especulação imobiliária”

Tal como o JORNAL do ALGARVE adiantou na última edição, o Algarve está sem casas para alugar! E Lagos é um dos concelhos onde mais se sente – e sofre – essa situação, já que o preço do metro quadrado neste concelho algarvio atinge valores recorde a nível nacional, só comparados com as zonas mais nobres de Lisboa. Por isso, o arrendamento também deixou de ser acessível para a maioria das famílias deste concelho, que apontam o dedo ao ‘boom’ desenfreado do alojamento local pela falta de habitações e rendas acessíveis.

É caso para dizer que Lagos está a pagar a fatura do seu sucesso turístico, admite esta semana ao JORNAL do ALGARVE a vereadora com o pelouro da habitação. “Sim, no fundo, acaba por ser isso. O facto de termos uma cidade muito turística e que atrai cidadãos de outros países para residirem cá, está a dificultar o acesso a habitações a preços acessíveis, já que essas pessoas que vêm de fora têm uma maior capacidade financeira que as famílias locais”, refere Sara Coelho.

A autarca confirma que a procura de habitação registada pelos serviços técnicos da autarquia mostra que “a dificuldade de aceder à habitação já não é exclusiva dos agregados familiares de estratos sociais mais vulneráveis”. “Também passou a ser sentida igualmente noutros segmentos da população, entre os quais os mais jovens e os mais idosos, assim como por aqueles que procuram a região para residir ou trabalhar”, evidencia, reforçando a ideia que “é cada vez mais difícil para as pessoas encontrarem uma casa para arrendar a preços razoáveis para os salários que ganham”.

Ajudar as pessoas e não permitir a especulação imobiliária”

Face a este problema, a Câmara de Lagos aprovou recentemente a proposta de regulamento municipal de apoio ao arrendamento privado, uma medida que está inserida no Programa Habitacional para o Município de Lagos 2018-2021…

Leia a notícia completa na edição em papel.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste