Líder do PCP avisa PS que a colocação de portagens na Via do Infante será letal

O secretário-geral do PCP avisou ontem o PS que se avançar com as portagens na Via Infante do Algarve vai “queimar-se sozinho”, porque o PSD e CDS querem que sejam os socialistas a “pagar as favas”.

“Em relação às portagens o que está em cima da mesa é a abertura do seu pagamento na Via Infante (A22), com o PS, PSD e CDS-PP mais uma vez unidos nesse objetivo”, declarou Jerónimo de Sousa durante uma festa comício em Faro.

“É claro que o PSD e o CDS-PP querem que seja o PS a pagar as favas e a queimar-se sozinho numa medida que tomariam caso fossem governo”, acrescentou.

O secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações admitiu sexta feira no Algarve que as portagens na Via Infante podem chegar ainda antes de terminada a requalificação da EN-125, mas garantiu isenção para todos os residentes.

“Se a introdução de portagens for antes do que estava previsto, passará sempre a ser garantida a isenção de portagens para aqueles que vivem e trabalham no Algarve, porque dessa forma é que asseguraremos o requisito fundamental, nomeadamente a discriminação positiva”, disse Paulo Campos.

Durante o comício do PCP no Algarve, que decorreu hoje à noite junto ao Mercado Municipal de Faro, Jerónimo de Sousa referiu-se ainda ao projeto de revisão constitucional do PSD e classificou a proposta como um “verdadeiro projeto de subversão do regime democrático constitucional”, que visa o desmantelamento do conteúdo social progressista da Constituição e o enfraquecimento dos direitos dos trabalhadores”.

O líder do PCP criticou também a recente aprovação pelo Governo de um decreto-lei que permite a abertura das grandes superfícies aos domingos e feriados, referindo que a medida vai agravar ainda mais o desemprego, nomeadamente no Algarve, que já tem ” uma taxa de desemprego que é a maior do país”.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste