“Ligação de barco entre Algarve e Marrocos é prioridade”

Tânger é a cidade de Marrocos preparada para receber a ligação marítima. Já do lado do Algarve, há duas cidades candidatas: Faro e Portimão

A ligação marítima com a região algarvia é, neste momento, uma das principais prioridades de Marrocos, que está “profundamente empenhado” em concretizar este projeto o mais brevemente possível. A revelação é feita ao JORNAL DO ALGARVE pelo cônsul honorário do Reino de Marrocos no Algarve, frisando que a ligação por barco tem “um interesse estratégico fundamental” para os dois países. José Alberto Alegria fala ainda de outros projetos em fase avançada, como o cabo elétrico de 220 quilómetros que ligará o Algarve a Marrocos. São projetos que vão despertar “a realidade da nossa efetiva proximidade geográfica, tantas vezes menosprezada”

O cônsul de Marrocos no Algarve revela na última edição do JORNAL DO ALGARVE que “o projeto de uma nova e moderna ligação marítima entre o Algarve e Marrocos é, neste momento, uma das nossas prioridades e nisso o embaixador Othamne Bahnini está profundamente empenhado”.

“Sabendo-se que a cidade de Marrocos preparada para receber a ligação é Tanger, há, do lado do Algarve, duas cidades candidatas à ligação: Faro e Portimão, sendo que, cada uma delas, apresenta as respetivas vantagens (proximidade, condições portuárias, vínculo protocolar com Tânger, etc.)… Certamente que as empresas armadoras que se candidatarem irão fazer a melhor opção”, acrecentou José Alberto Alegria ao nosso jornal, frisando que “um projeto desses contém, para além dos meros aspetos económicos, um interesse estratégico fundamental para os nossos dois países que deve ser amplamente considerado”.

O arquiteto José Alberto Alegria, residente em Albufeira, é cônsul honorário do Reino de Marrocos no Algarve desde 2001

O cônsul adianta ainda que “uma componente essencial no sucesso desta ligação será a possibilidade de associar o transporte de mercadorias ao transporte de passageiros”. Por outro lado, “a duração rápida da viagem também deverá ser um fator fundamental do seu êxito”.

No último verão, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, já tinha admitido que existem contactos avançados para reativar uma nova ligação marítima entre o Algarve e Marrocos.

A governante, que falava durante a partida do ferry de Portimão para a Madeira, revelou que “existem outras ligações que podem vir a existir, apresentadas na cimeira ao Reino de Marrocos”.

Do mesmo modo, José Luís Cacho, presidente da Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS), encara o retomar desta ligação com “enorme satisfação”, podendo “contribuir para a sustentabilidade do crescimento do turismo no Algarve”.

José Alberto Alegria considera o Algarve e Marrocos “os guardiões tranquilos das portas do Mediterrâneo” (Foto: Portimão)

Segundo apurou o JORNAL DO ALGARVE, a ligação entre o Algarve e Marrocos, através de um ferry, à semelhança dos que são usados no sul de Espanha, demoraria cerca de cinco horas a chegar ao destino.

Atualmente, para chegar a Marrocos sem ser de avião há duas opções: o ferry Algeciras-Ceuta ou o Tarifa-Tânger.

O itinerário entre Tarifa e Tânger leva cerca de 35 minutos e custa, em viagens apenas de ida, 37 euros por adulto, 93 euros por veículo e 31 euros para moto. Há descontos de 10% para bilhetes de ida e volta…

(ENTREVISTA E REPORTAGEM COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 24 DE JANEIRO)

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste