POLÍTICA

Livre lança campanha crítica das eleições das CCDR previstas para 13 de outubro

O partido LIVRE lançou este sábado uma campanha online e nas redes sociais relativa às suas “primárias” para a escolha de candidatos à eleição para as presidências das CCDR

“Seria natural que para as eleições agendadas para a próxima terça-feira dia 13 de outubro, em que serão eleitos pela primeira vez os Presidentes das CCDR, o LIVRE fizesse primárias e apresentasse os seus candidatos/as”, afirma o partido em comunicado.
Explica que não o pode fazer, porque, em seu entender, “o Governo decidiu fazer esta escolha de forma pouco democrática e transparente, ainda que com aspeto de eleição. Na realidade não há nenhuma escolha a ser feita”.

O LIVRE, que tem Deputados Municipais eleitos nas áreas das CCDR de Lisboa e Vale do Tejo e Norte, considera que a necessidade de apoio de 10% do colégio eleitoral para a apresentação de uma candidatura restringe a eleição a candidatos oriundos dos grandes partidos, PS e PSD. 

Por outro lado, o acordo a que PS e PSD chegaram e que resultou em candidatos únicos em todas as CCDR, à exceção do Alentejo reforça a ideia de que esta não se trata de uma verdadeira eleição, mas antes de uma simulação de legitimidade eleitoral. Não foram apresentados programas nem existiu qualquer tipo de debate com os membros do colégio eleitoral, e muito menos com os cidadãos em geral.

Em alternativa, o LIVRE defende um modelo de descentralização diferente, baseado na eleição direta dos responsáveis políticos e apela a que se avance com o processo de referendo à regionalização, que o LIVRE defende desde a sua fundação.

No Algarve, a eleição de terça-feira tem como único candidato o deputado socialista (ex-secretário de Estado das Pescas e também ex-coordenador do combate ao covid-19 na região) José Apolinário.
 

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: