ALGARVE

Loulé celebra novo protocolo e planta mil árvores

Loulé celebra novo protocolo e planta mil árvores
A Câmara Municipal de Loulé celebrou esta semana um novo protocolo intitulado “Life Terra” e plantou mais de mil árvores na Serra do Caldeirão, no Dia da Floresta Autóctone, anunciou a autarquia.

A plantação das novas árvores decorreu no domingo de manhã, com a participação de funcionários do município de Loulé, da Proteção Civil, dos bombeiros, dos Sapadores Florestais, da Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão e de representantes do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), de partidos políticos e juntas de freguesia, além de voluntários.

Esta ação de plantação de sobreiros “vem no seguimento do protocolado com o ICNF em maio, tendo em vista a plantação de milhares de árvores nos próximos 5 anos”, segundo o vereador do Ambiente, Carlos Carmo.

Na mesma manhã, o município de Loulé celebrou um protocolo de cooperação com a Associação Naturaleza y Hombre, que faz com que a autarquia faça parte do projeto “Life Terra”.

Esta iniciativa tem como objetivo “restaurar e promover a ligação entre a sociedade e a natureza, facilitando a plantação de árvores e capacitando os cidadãos com conhecimento, tecnologia e ferramentas necessárias para dar resposta à mudança climática”, segundo o comunicado.

“Este projeto tem como objetivo plantar 500 milhões de árvores, ou seja, 1 árvore por cada europeu. No fundo é um projeto de consciência ambiental, de mobilização das pessoas em torno da ideia da arborização. Vivemos uma crise e a única maneira de a resolver é mobilizando as pessoas… E um projeto que tem um objetivo desta dimensão é, por si próprio, um projeto mobilizador de pessoas”, explicou Carlos Rio Carvalho, representante nacional do projeto.

Já o fundador e diretor-geral deste projeto, Sven Kallen, refere que “o que fizemos hoje é um grande começo. Precisamos de muitas mais autarquias que olhem em frente como Loulé, que se envolvam e levem os seus cidadãos a implicarem-se também”.

“Há uma mãe que não perdoa, que é a mãe natureza. Hoje, ao estarmos a fazer a compensação de reflorestação no âmbito de um projeto, significa que estamos a tentar tratar bem a nossa mãe e tentar a reverter o mal que fizemos”, salienta a vice-presidente da autarquia, Ana Isabel Machado.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste