CULTURA ÚLTIMAS

Loulé: Fernando Rosas fala do trabalho forçado dos portugueses na Alemanha nazi

Fernando Rosas
[mobileonly] [/mobileonly]
.

“Os Portugueses (e os louletanos) no trabalho forçado no III Reich” é o tema que o historiador Fernando Rosas leva ao Salão Nobre dos Paços do Concelho de Loulé esta quarta-feira, 24 de janeiro, pelas 21h00.

De acordo com o conferencista, pretende-se apresentar o resultado do projeto internacional de investigação do Instituto de História Contemporânea/Nova sobre “O Trabalho Forçado dos Portugueses no III Reich”, aproveitando para divulgar o caso particular dos cidadãos louletanos arrastados neste processo durante a II Guerra Mundial.

Fernando Rosas começará por se fazer uma referência ao quadro geral da economia de guerra alemã e ao trabalho forçado na Alemanha nazi no contexto da II Guerra Mundial, designadamente caracterizando os principais instrumentos e instituições do III Reich encarregues da mobilização de mão de obra nos países ocupados e neutros.

Depois, serão apresentadas as conclusões sobre os diversos tipos de situações de trabalho em que se encontravam os portugueses na Alemanha nazi e, em particular, a tipificação possível dos diferentes percursos de vida que os conduziram à condição de trabalhadores forçados nas fábricas, nos campos, nas cidades, nos campos de concentração e de prisioneiros da Alemanha hitleriana. Será fornecida também a indicação quantitativa provisória da realidade até agora detetada.

António Carvalho, diretor do Museu Nacional de Arqueologia, colega e membro da equipa de investigação de Fernando Rosas, irá referir, entre vários percursos de vida que foi possível reconstituir, o caso singular de cidadãos da cidade e concelho de Loulé detetados nos campos de concentração alemães.

Dália Paulo, diretora municipal, vai ser a moderadora da conferência. A entrada é livre.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: