ALGARVE Primeira

Loulé recebeu dirigentes do projeto Healthy Cities

Sebastian van Herk, líder do projeto “Healthy Cities”, e Marta Serra, coordenadora daquela rede europeia e representante da cidade catalã de Vic, realizaram, de 2 a 4 de dezembro, uma visita técnica a Loulé, parceiro deste projeto financiado pelo URBACT, para uma primeira aproximação à realidade local relativamente às políticas de promoção da saúde no espaço urbano, foi anunciado esta segunda-feira.

No périplo pelo concelho, a comitiva, acompanhada por Tiago Guadalupe,
coordenador local, foi recebida pelo presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor
Aleixo, numa sessão de boas-vindas em que a o autarca referiu que esta participação
nas “Healthy Cities” enquadra-se na mesma filosofia das “Vital Cities”: “Tentar que
haja muita gente a praticar desporto de forma informal, que haja convívio entre as
pessoas, e que a cidade esteja preparada para isso”.

Na visita, os representantes do projeto puderam ver de perto alguns dos espaços
públicos existentes no concelho, passíveis de serem áreas para a prática desportiva:
Parque Municipal de Loulé, onde está em curso a terceira fase do projeto de
reabilitação, Praceta J.A. Pires, recentemente requalificada e que integra agora um
espaço verde com infraestruturas direcionadas para a prática desportiva, o
emblemático Jardim das Comunidades, de Almancil, e a Avenida Engº João Meireles,
em Vilamoura, exemplo do desenvolvimento integrado, harmonioso e sustentável
deste território de excelência.

No auditório do Centro Autárquico de Quarteira, Luís Vicente, coordenador ULG,
apresentou a estrutura e os objetivos do Plano de Ação Local, bem como a
constituição do grupo que irá trabalhar neste documento. Por outro lado, dois dos
parceiros associativos locais – Clube de Ténis de Loulé e Let´s Go Run apresentaram as
iniciativas realizadas por estes clubes em prol da dinâmica desportiva.

Nestes primeiros seis meses, os responsáveis europeus irão visitar todas as cidades
envolvidas na rede mas prevê-se que, nos próximos dois anos, regressem a Loulé,
acompanhados pelos representantes de outras cidades para “aprender mais com
Loulé” e ver de perto qual o nível de evolução local nesta matéria. “Há cidades
diferentes e todas são muito interessantes e todas elas tentam aproximar-se das
questões da saúde urbana de pontos de vista diferentes. Isso irá enriquecer muito
todas as cidades envolvidas”, sublinhou Marta Serra.

Financiado pelo URBACT, “Healthy Cites” é um programa europeu de aprendizagem e
troca de experiências na promoção do desenvolvimento urbano sustentável, “que
propõe criar uma rede de cidades para aprofundar a relação entre a saúde e o meio
urbano, desenvolver políticas que coloquem o foco na melhoria do estado de saúde da
população, bem como desenvolver uma avaliação rigorosa do impacto na saúde dessas
políticas. As cidades podem considerar ações de diferentes pontos de vista e por meio
de políticas diferentes, mas a perspetiva da saúde global irá fornecer uma estrutura
comum e irá permitir desenvolver metodologias de partilha.

Vic (Espanha), Pärnu (Estónia), Farkadona (Grécia), Falerna (Itália), Anyksciai (Lituânia), Malta (Malta), Alphen aan den Rijn (Holanda) e Bradford (Inglaterra) são as cidades parceiras de Loulé nesta rede.

Edição Semanal




PORTIMONENSE E-SPORTS APRESENTA EQUIPA DE F1 (VIDEO) E PROJETA NOVAS PLATAFORMAS NO CLUBE

Tamanho da Fonte
Contraste