Mais de 500 doentes encaminhados por ano para Lisboa

.
.

Os hospitais públicos da região, em Faro e Portimão, continuam sem um serviço de cirurgia cardiotorácica, o que poderá ter como consequência a morte de muitos doentes no Algarve, por falta de intervenção cirúrgica atempada. O centro mais próximo está localizado em Lisboa, a 300 quilómetros de distância, para onde são encaminhados mais de 500 doentes por ano

 

Centenas de doentes da região algarvia vão ter que continuar a deslocar-se a Lisboa nas especialidades que não existem na região, nomeadamente no que se refere à cirurgia cardiotorácica.

Isto porque a Rede de Referenciação Hospitalar de Cardiologia, aprovada no início deste mês, não contemplou a criação de um serviço de cirurgia cardiotorácica no Centro Hospitalar do Algarve…

(NOTÍCIA PUBLICADA NA ÍNTEGRA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JA – DIA 17 DE NOVEMBRO)

Nuno Couto | Jornal do Algarve

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste