MUNDO ÚLTIMAS

Manifestantes anti-Wall Street tentam evitar expulsão

Os manifestantes anti-Wall Street em Nova Iorque mobilizaram-se esta sexta-feira para evitar a sua expulsão, depois de terem recebido ordem para sair da praça que ocupam desde 17 de setembro, para que esta esteja vazia no sábado.

O proprietário da praça Zucotti, a Brookfield Property, comunicou que vai limpar a praça durante esta sexta-feira e pediu a retirada de todo o material dos manifestantes, que estão acampados no coração do bairro financeiro.

Em resposta, o “Ocupe Wall Street” fez na sua página da internet “uma convocatória urgente para reagir e evitar o fim forçado” do acampamento.

“Unam-se a nós às 06h00 de sexta-feira (11h00 de Lisboa) para nos defender de forma não violenta diante da expulsão”, escreveu o movimento, que há quatro semanas denuncia a cobiça de Wall Street e a corrupção dos mais ricos.

Desde 17 de setembro, centenas de pessoas dormem no chão da praça privada, mas aberta ao público.

Os manifestantes instalaram serviços de restauração, um posto médico, um espaço de informação, um centro de vídeo, uma biblioteca e, inclusive, um ponto de reaproveitamento de água, protegido por lonas.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste