ECONOMIA

Marcelo acha que corredores aéreos deviam depender de internamentos e não de casos

[mobileonly] [/mobileonly]

O Presidente da República considerou hoje que a manutenção de Portugal como destino seguro por parte do Reino Unido “foi uma boa notícia para o Algarve”, mas criticou que a existência de corredores aéreos dependa do número de casos e não de internamentos e Cuidados Intensivos.

Ressalvou, contudo, que a atual situação portuguesa perante a pandemia “dá pé”, isto é, é positiva face às exigências dos países exportadores de turistas.

“A situação portuguesa tem altos e baixos, mas dá pé, em estabilidade, para a abertura de corredores e desejo que continue assim, sublinhou Marcelo rebelo de Sousa, que falava aos jornalistas em Castro Marim à margem de uma visita àquele concelho que empreendeu ao fim da tarde desta sexta-feira.

Sublinhando que o Turismo britânico tem um peso muito grande nos mercados recetores português e espanhol, o Presidente considerou tratar-se de uma boa notícia para o Algarve a manutenção da abertura, “embora estejamos a viver semana a semana, quinzena a quinzena, este este desafio”.

“Mas é bom que isto esteja a acontecer”, contrapôs, elogiando os esforços da diplomacia portuguesa para obviar às reticências britânicas, diplomacia que “tem feito o que pode e o q não pode, não só no Reino Unido”.

”Houve, há um mês, uma situação em que tínhamos corredores fechados em muitos países europeus”, recordou o Presidente.

Considerou que é um desafio “não perder semana após semana o Turismo espanhol, britânico, o português, os grandes acontecimentos que vão existir no automobilismo, que já têm reservas para outubro e novembro.

Considerou fundamental o arranque do Turismo, que interpretou como um somatório de “pequenas vitórias” que “somadas constituirão o arranque do Turismo”.

Ladeado pelo presidente da Câmara de Castro Marim, Francisco Amaral, que o convidou a assinar o livro de honra do município, logo no início da visita, Marcelo considerou que o concelho é “um Algarve muito especial”.

“Estamos habituados a ver um Algarve de praia, mas aqui é um pouco de tudo. De praia e de serra e de cultura e de história e de presente. E de juventude, recordo a campanha anti-tabaco, a superação da dependência do tabaco. É um exemplo de como é possível ser-se um médico de corpos e ao mesmo tempo um autarca total, em termos comunitários”, elogiou o Presidente da República.

Depois da assinatura do Livro de Honra e das declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa visitou um lar dedicado aos doentes de Alzheimer e terminou a visita ao concelho em Altura, com um jantar para que foram convidados todos os 16 presidentes de câmara da região.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: