ALGARVE

Maria Veleda desvendada e imortalizada em livro

[mobileonly] [/mobileonly]

“Memórias de Maria Veleda” é o nome da obra de Luís Guerreiro que vai ser apresentada hoje, dia 6, na Alcaidaria do Castelo de Loulé. A apresentação está marcada para as 18h00, e conta com a presença de Natividade Monteiro que fará a introdução e notas sobre esta obra.

Esta é uma obra publicada no âmbito das comemorações do Centenário da República e que vem assim fazer justiça a uma algarvia cuja fibra e persistência marcaram a diferença na luta pela República e pela defesa da causa do feminismo.

Nascida em Faro em 1871, no seio de uma família burguesa, Maria Carolina Freferico Crispim teve uma educação cuidada e desde cedo teve acesso a livros, jornais e ao meio cultural. Dedicou-se ao ensino inicialmente através de explicações particulares e exerceu o professorado em Odivelas, Ferreira do Alentejo, Serpa e Lisboa. Definida atualmente como “uma mulher pioneira na luta pela educação das crianças e os direitos das mulheres e na propaganda dos ideais republicanos”, destacou-se no primeiro movimento feminista português tendo adoptado como nome de “guerra”: Maria Veleda.

No seu currículo constam inúmeras participações em jornais locais, a publicação de textos de intervenção e várias peças de teatro.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste