POLÍTICA

Menos 19 milhões na Saúde para o Algarve em 2019

.

O Orçamento de Estado 2019 tem uma verba prevista para o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) inferior em cerca de 19 milhões de euros, menos 4,2 % que o previsto no ano anterior. Segundo a proposta do Governo, haverá uma redução de 2,2 milhões de euros em medicamentos e um milhão em consumo de material clínico, entre outros.

“De que vale alguém ter mais 5, 10 ou 15 euros por mês se, quando necessita de uma consulta, tem que ir para o privado, pagar o que não tem, pedir emprestado ou abdicar do acesso à saúde?”, questionou o deputado algarvio Cristóvão Norte (PSD), na interpelação à ministra da Saúde.

O parlamentar eleito pelo Algarve considerou que “os principais indicadores estão pior: mais 103 % de queixas, uma quebra significativa na produção clínica que se verifica ano após ano e um aumento dos tempos de espera para consulta. O que faz o Governo? Reduz o orçamento em 19 milhões, não tem uma política decisiva de fixação de recursos humanos e o novo hospital do Algarve, segunda prioridade a nível nacional fixada por despacho, fica de fora quando são anunciados, uma vez mais, cinco novos hospitais.”

Cristóvão Norte referiu-se, ainda, ao aumento do tempo de espera para consultas, no CHUA, exemplificando com as especialidades de “estomatologia, dois anos e três meses de espera no Hospital de Faro”, “ortopedia, quatro anos e quatro meses de espera no Hospital de Faro”, e “urologia, dois anos de espera no Hospital de Portimão e três anos e três meses de espera no Hospital de Faro”.

O deputado assinou que o Algarve “tem problemas crónicos na saúde, precisa de ser prioridade a nível nacional, a população aumenta, os visitantes também, mas as respostas escasseiam.”

Advertisements
%d bloggers like this: