ALGARVE

Migrantes intercetados na Ilha do Farol deverão ser entregues ao SEF ainda hoje

Os 21 migrantes intercetados ontem na Ilha do Farol, em Faro, deverão ainda hoje ser entregues ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), tendo todos apresentado resultados negativos aos testes para despistagem da covid-19, segundo fonte da GNR.

O comandante do Destacamento de Controlo Costeiro de Olhão da GNR, capitão Nuno Marinho, revelou que os 21 migrantes encontram-se alojados temporariamente no pavilhão desportivo do Olhanense, à guarda da GNR, e “devem ser ainda hoje entregues ao SEF”, sendo posteriormente presentes a tribunal.

Segundo o capitão Nuno Marinho, “o expediente está a ser elaborado para que os homens sejam entregues ao SEF”, depois de os testes para a despistagem da covid-19, realizados ainda na noite de terça-feira, terem apresentado resultados negativos.

Os 21 migrantes, todos do sexo masculino, oriundos de Marrocos, no Norte de África, foram intercetados ao fim da tarde de terça-feira, pelas 19:45, na praia da Ilha do Farol, pelo Destacamento de Controlo Costeiro de Olhão da GNR.

De acordo com o capitão Nuno Marinho, a embarcação utilizada por este grupo “encontrava-se na areia quando as autoridades chegaram ao local e os homens nas imediações da praia, tendo sido intercetados já apeados”.

Este é o quarto caso registado este ano, o terceiro desde o início de junho, envolvendo migrantes alegadamente de origem marroquina que desembarcaram no Algarve.

Em junho, dois grupos, um de sete e outro de 22 homens, desembarcaram em Olhão e na praia de Vale do Lobo (Quarteira), respetivamente.

Em janeiro, um outro grupo de 11 migrantes tinha chegado à costa algarvia, antecedido de uma embarcação com oito homens, em 11 de dezembro de 2019.

No total são já 69 os migrantes desembarcados ilegalmente e intercetados na costa algarvia desde dezembro do ano passado.

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste