MUNDO ÚLTIMAS

Mineiros presos há 18 dias a 700 metros de profundidade estão vivos

As autoridades chilenas anunciaram, no domingo, terem conseguido ver vários dos 33 mineiros presos há 18 dias no fundo de uma mina no norte do país, adiantando que os profissionais estavam, “aparentemente”, de boa saúde.

Segundo um responsável das equipas de salvamento, foi possível ver os mineiros através de uma câmara colocada a cerca de 700 metros abaixo da superfície.

A notícia surge horas depois de o presidente chileno, Sebastian Piñera, ter anunciado que autoridades conseguiram tirar da terra uma mensagem dos mineiros, na qual diziam estar todos vivos.

“Nós estamos bem, os 33, no refúgio”, lê-se no pedaço de papel recuperado da terra e exibido por Sebastian Piñera aos jornalistas e aos familiares das vítimas do deslizamento de terras.

“É a mensagem dos nossos mineiros, que nos dizem que estão vivos, que estão unidos”, afirmou o presidente, que visitou a mina de ouro e cobre de São José, no deserto de Atacama, a 800 quilómetros a norte de Santiago.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste