Ministro dá por concluídas obras de “emergência” na EN 125, mas garante que haverá mais

.

.

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, depois de visitar as obras de requalificação da Ponte Internacional do Guadiana, dirigiu-se a Olhão para uma cerimónia que marcou a conclusão das obras de “emergência” realizadas pela Infraestruturas de Portugal na EN 125, a sotavento, entre os concelhos de Vila Real de Santo António e Olhão.

O governante destacou que o Governo já investiu cerca de 80 milhões de euros na EN 125 (incluindo os troços a barlavento) e a celeridade com que decorreram as referidas obras, levadas a cabo nos troços que estavam mais degradados no sotavento, e que custaram cerca de 248 mil euros.

Em relação às obras estruturais, prometidas pelo Governo e aguardadas pela população, o ministro assegurou que vão ser feitas, mesmo que o recurso que está pendente no Tribunal de Contas não seja favorável à Infraestruturas de Portugal. Refira-se que só desta forma é que a concessão atribuída à Rotas do Algarve Litoral passaria definitivamente para a empresa pública.

O governante explicou que o Governo “tem uma estratégia” para qualquer uma das probabilidades, sem entrar em detalhes, mas dando a entender que, em último caso, terão que ser efetuadas a pouco e pouco.

Por seu turno, o vice-presidente da IP garantiu que em setembro será consignada a obra de requalificação da ponte do Almargem, no concelho de Tavira e também na EN 125, que custará 500 mil euros.

Advertisements

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste