Ministros da Defesa de Portugal e Espanha apresentam carta hidrográfica do Guadiana

.

.

O ministro da Defesa, José Azeredo Lopes, e a sua homóloga espanhola, Margarita Robles, apresentaram, esta terça-feira, na cidade de Ayamonte (Espanha), a carta hidrográfica do Rio Guadiana, documento elaborado conjuntamente pelos institutos hidrográficos português e espanhol.

Os dois países tinham dados, por vezes, não coincidentes e distintos nas cartas que cada um produziu de forma autónoma no passado. Agora, a nova medida permitirá aumentar a segurança da navegabilidade deste rio internacional e reforçará a cooperação entre Portugal e Espanha, unificando padrões, procedimentos e metodologias entre os institutos hidrográficos.

José Azeredo Lopes explicou que este trabalho “será replicado no rio Minho, outro dos cursos de água dividido pelos dois países, cuja carta hidrográfica deverá estar concluída dentro de dois anos”.

A decisão de avançar para a criação da carta hidrográfica do Guadiana foi tomada na última cimeira luso-espanhola, em 2017, em Vila Real, onde os dois estados concordaram realizar trabalhos hidrográficos de relevo quer em relação à desembocadura do rio Minho, quer do rio Guadiana.

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António esteve representada na cerimónia pelo seu vice-presidente, Luís Romão. O autarca considerou que “todo este trabalho aumenta ainda mais a cooperação entre os dois estados e, em particular, dos municípios vizinhos de Ayamonte e Vila Real de Santo António, os quais integram a Eurocidade do Guadiana”.

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste