MP abriu 118 inquéritos de violência escolar no 1º semestre

A Procuradoria Geral Distrital de Lisboa (PGDL) registou 118 casos de violência escolar no primeiro semestre deste ano, segundo uma análise da actividade do Ministério Público no distrito.

Destes 118 casos, a maior incidência verificou-se na comarca da Grande Lisboa Noroeste, com 63 casos, dos quais 43 forem em Sintra, 19 na Amadora e um em Mafra.

A PGDL adianta ainda que o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa registou 16 casos de violência escolar e a comarca de Cascais oito.

Paralelamente, a violência contra profissionais de saúde averbou três inquéritos no primeiro semestre deste ano.

A análise da actividade do MP no distrito judicial de Lisboa indica também que deram entrada 45 casos de violência contra idosos no primeiro semestre.

A violência contra deficientes registou dois novos casos nos primeiros seis meses do ano, enquanto os crimes contra crianças (que não de natureza sexual), a PGDL refere que há 166 novos casos registados.

Relativamente aos crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual de menores são 395 os casos registados no primeiro semestre, indica o memorando da PGDL, dirigida pela procuradora geral adjunta Francisca Van Dunem.

O mesmo documento diz igualmente que foram abertos 4546 inquéritos de violência doméstica no distrito judicial de Lisboa.

Noutro plano, a PGDL revela que as infrações rodoviárias tinham registado no primeiro semestre 4496 inquéritos e os crimes de droga registaram 1645 casos.

O documento adianta ainda que o distrito judicial de Lisboa abriu 106 374 inquéritos no primeiro semestre deste ano, mais 1.119 que no período homólogo do ano passado.

AL/JA

Advertisements
Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste