NASA garante que o mundo não vai acabar este mês

.

Agência espacial norte-americana esclareceu que não prevê qualquer apocalipse para o dia 21 de dezembro de 2012, ao contrário do que seria previsto no calendário dos maias, algo que não passa de um mito.

“O mundo não vai acabar em 2012”. Foi assim, de forma taxativa, que a NASA (National Aeronautics and Space Administration) sossegou os mais incautos sobre o apocalipse “iminente”, numa secção especial de perguntas e respostas no seu site oficial.

Os mitos relacionados com o fim do mundo estariam a preocupar milhares de pessoas, que já contemplavam o suicídio, de acordo com David Morrison, cientista da NASA que responde a perguntas recebidas pela agência espacial norte-americana todos os dias.

Ultimamente, as perguntas sobre o possível apocalipse, marcado para 21/12/2012 – dia do suposto fim do calendário da civilização maia -, estavam a aumentar em números preocupantes, conta David Morrison, pelo que a NASA decidiu mesmo endereçar o problema.

“Acho que foi há cerca de quatro anos, em 2008, que comecei a receber cerca de cinco perguntas por dia sobre o apocalipse em 2012, e agora aumentou. A pergunta mais comum é se o mundo irá acabar a 21 de dezembro deste ano”, explicou, em declarações à televisão norte-americana ABC.

“Acho sempre tudo muito estranho, porque a ideia de o mundo acabar é absurda. Há mesmo quem pense ‘o mundo vai acabar, mas se eu construir um bunker no quintal, vou sobreviver’?”

“O planeta tem estado ótimo”

A NASA esclareceu que “o planeta tem estado ótimo nos últimos quatro mil milhões de anos e que os cientistas credíveis em todo o mundo não prevêem qualquer ameaça em 2012”.

Mesmo assim, David Morrison diz que recebe inúmeras cartas de pessoas que pensam matar os filhos ou os animais para que não sofram no apocalipse, que tanto pode chegar no dia 21 ou através de um suposto planeta chamado Nibiru, que estaria perto de embater com a Terra.

Tudo mitos, diz o cientista. “No dia 22 de dezembro, quando nada disso acontecer, esperarei um pedido de desculpas”, gracejou.

Rede Expresso

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste