Navios de guerra afundam para criar recife artificial (em atualização)

.

A corveta ´Oliveira e Carmo´ e o patrulha ´Zambeze´, antigos navios da marinha portuguesa, foram hoje (30) afundados com êxito ao largo da Prainha, em Portimão. O primeiro navio foi afundado esta manhã (11h40), enquanto o segundo  chegou ao fundo do mar já a meio desta tarde (cerca das 16h03), com recurso a pequenas explosões controladas.

A operação decorreu no âmbito do projeto “Ocean Revival”, que tem como objetivo criar um polo de atração para o turismo subaquático.

Este será o primeiro conjunto de navios de um total de quatro que integram este projeto pioneiro em Portugal ao nível subaquático, que permitirá igualmente manter bem viva a memória dos navios e do seu contributo para a marinha e para Portugal para as gerações atuais e vindouras.

No próximo ano estão previstos os afundamentos da fragata ´Comandante Hermenegildo Capelo´ e do navio oceanográfico ´Almeida Carvalho´, como estruturas de recifes artificiais.

O local do afundamento situa-se a cerca de 3,7 quilómetros da costa, onde os navios poderão ser visitados pelos mergulhadores a 30 metros de profundidade.

NC/JA
Advertisements
Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste