“No Algarve estamos condenados ao transporte próprio”

.
.

O presidente da Câmara de Lagoa foi convidado para uma conferência internacional em Lisboa sobre mobilidade, mas o que ouviu nesse evento “é para a realidade de Lisboa”. No Algarve, disse, “o transporte público é uma miragem”. Francisco Martins apela por isso à classe política que olhe para resto do mapa no que toca ao tema da mobilidade

“No Algarve estamos obrigatoriamente condenados ao transporte próprio. Não temos efetiva alternativa que não seja o nosso próprio carro”. Foi com estas palavras que o presidente da Câmara de Lagoa, Francisco Martins, apelou à classe política para aproximar o Algarve da realidade da capital, Lisboa, no que toca à mobilidade urbana.

O autarca de Lagoa foi o único convidado da região a intervir no Lisbon Mobi Summit, que decorreu na capital portuguesa, nos passados dias 13 e 14 de setembro, e que contou com a presença de especialistas de renome nacional e estrangeiro na abordagem de temas como a mobilidade urbana e os desafios que se colocam às cidades.

“Muito do que ouvi aqui é para a realidade de Lisboa”, disse Francisco Martins. “Acontece que, quando vão ao Algarve, no verão, as pessoas que moram na capital vão encontrar uma realidade diferente. E se, em Lisboa, o transporte público é uma alternativa amiga do ambiente e da economia familiar, esse transforma-se num panorama-miragem se estivermos a falar do extremo sul do país”, referiu o autarca, salientando que “o Algarve tem, de Sagres e Vila Real de Santo António…

(NOTÍCIA COMPLETA NA ÚLTIMA EDIÇÃO DO JORNAL DO ALGARVE – NAS BANCAS A PARTIR DE 20 DE SETEMBRO)

JA

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste