NSA analisou 200 milhões de SMS por dia

Localizações, redes de contactos e dados de cartões de crédito foram algumas das informações que a NSA obteve a partir de SMS
Localizações, redes de contactos e dados de cartões de crédito foram algumas das informações que a NSA obteve a partir de SMS

A secreta norte-americana NSA recolheu perto de 200 milhões de SMS por dia de todo o mundo, segundo mais um documento ultra-secreto revelado pelo ex-agente Edward Snowden.

Localizações, redes de contatos e dados de cartões de crédito são algumas das informações que a agência obtinha a partir das mensagens de texto, segundo os dados do documento hoje divulgados no Reino Unido pelo jornal “The Guardian” e pelo canal televisivo “Channel 4”.

“Mensagens de texto SMS: uma mina de ouro para explorar” é o título da apresentação interna da NSA datada de 2011.

Segundo os dados aí reunidos, em média a agência recolhia de forma indiscriminada 194 milhões de SMS, que eram depois submetidos a uma análise automática através do programa “Prefer”.

NSA nega recolha “arbitrária e não controlada”

Os dados relativos a comunicações de números norte-americanos eram removidos ou “minimizados” na base de dados, mantendo-se os de todos os restantes países.

Um porta-voz da NSA declarou através de um comunicado enviado ao “The Guardian” ser “falso” que a agência tenha recolhido dados de forma “arbitrária e não controlada”, acrescentando que a sua atuação incidiu apenas sobre “dados de alvos estrangeiros legítimos” obtidos de forma legal.

Os documentos hoje revelados implicam ainda um agente da secreta britânica GCHQ, que terá alegadamente recorrido à base de dados da NSA para obter informações sobre pessoas do Reino Unido, sob as quais não pendia nenhum mandato e nem eram sequer consideradas suspeitas.

RE

ncouto

ncouto

Jornalista. Carteira Profissional - 3143-A
Portugal

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

Tamanho da Fonte
Contraste